Conab estima crescimento de área plantada na safra 2018/19 para Goiás

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quinta-feira (11) seu primeiro levantamento sobre a nova safra de grãos, do ciclo 2018/19. Para Goiás a companhia estima um novo crescimento na área plantada, que deverá alcançar patamar variando de 5,41 a 5,49 milhões de hectares, evolução puxada principalmente pelo crescimento esperado na área de soja, que neste ano pode superar os 3,5 milhões de hectares. Com o aumento também esperado para a produtividade média dos cultivos (+4,1%), a produção total no estado deve evoluir neste ciclo, com números iniciais apontando volume de 22,58 a 22,92 milhões de toneladas, o que representa um crescimento variando de 6,2 a 7,9% em relação à safra anterior. 

Entre os principais cultivos produzidos no estado, destaque para o crescimento esperado na produção de arroz (+1,65%), de girassol (+42,5%), de milho verão (+22,1%) e as quedas projetadas para a produção de soja (-2,25%) e de feijão (-5,5%). É importante destacar que para os cultivos de safrinha os números ainda não foram atualizados, dada a distância temporal para o início do plantio destas culturas. “Outro ponto de destaque é que os dados de produtividade são preliminares, devendo variar bastante durante desenvolvimento da safra, principalmente em função das condições climáticas nos próximos meses”, explica o analista técnico do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Cristiano Palavro. 

Brasil 

Segundo a Conab, o Brasil deverá ter um crescimento da área plantada variando de 0,2 a 2,3% em relação à safra passada, alcançando um total de 61,8 a 63,1 milhões de hectares cultivados. O maior crescimento absoluto é esperado na cultura da soja, que neste ano pode superar o montante de 36 milhões de hectares cultivados nas diversas regiões brasileiras. 

Em sua avaliação inicial, a Conab também aponta um crescimento na expectativa de produtividade geral das lavouras de grãos nesta nova safra, apesar das quedas esperadas para a produtividade da cultura da soja e do milho verão. No caso do milho safrinha, cultura bastante afetada pelas estiagens ocorridas ao longo do desenvolvimento da última safra, a companhia projeta elevação de 16,9% na produtividade média da cultura.

Em função destes aumentos, a produção total de grãos do novo ciclo deve ser superior ao observado na Safra 2017/18. A estimativa aponta para uma produção total variando de 233,5 a 238,5 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 2,5 a 4,7% sobre o resultado obtido na última safra. Caso a previsão se confirme em seu patamar mais positivo, a nova safra superará o recorde obtido na Safra 2016/17, quando o Brasil produziu um total de 237,6 milhões de toneladas de grãos. 

Entre os principais produtos, destaque para a cultura do milho, que neste novo ciclo deve recuperar as fortes perdas registradas na última safra. A avaliação inicial da Conab é que teremos uma elevação de 8,9 a 10,2 milhões de toneladas de milho, chegando a um total de 89,7 a 91,0 milhões de toneladas. Já na soja a previsão é menos otimista, tendo em vista a excelente safra colhida em 2018. Estima-se que a produção da oleaginosa deva variar entre 117,0 e 119,4 milhões de toneladas, contra 119,2 milhões produzidos na safra anterior. 

Texto: Assessoria de Comunicação do Sistema Faeg Senar 

Foto: Divulgação