Produtores e as agritechs

José Mário Schreiner presidente do Sistema Faeg/Senar, deputado federal (DEM)

"Os produtores sabem que precisam continuar incorporando cada vez mais tecnologia ao processo produtivo"

O setor agropecuário é um dos setores mais importantes para o Brasil, tanto pela produção de alimentos e matérias-primas, quanto na balança comercial, por meio das exportações, que geram riquezas para o País. As pesquisas e o desenvolvimento de tecnologias tropicais propiciaram, além do aumento da produção, o aumento da sustentabilidade, nos âmbitos social, econômico e ambiental, aliando capacitação da mão de obra e a utilização de tecnologias como máquinas e insumos modernos.

Atualmente, uma mesma área pode produzir mais de três cultivos ao ano. Mas para continuarem evoluindo, os produtores rurais sabem que precisam continuar incorporando cada vez mais tecnologia ao processo produtivo, e a inovação é, definitivamente, o caminho para o sucesso. Nesse sentido, recebem o aceno das startups, conhecidas como agritechs.

Startups são empresas temporárias com um modelo de negócios escalável e repetível, ou seja, estão no mercado em busca de resolver uma demanda, criando um produto que seja útil para muitas pessoas, gerando muito dinheiro para os sócios. Os empreendedores despertaram o interesse pelo agro e buscam integração com o setor para saber das "dores", como são chamadas as demandas no "startupês".

O Sistema Faeg, composto pelo Senar Goiás, Ifag e Sindicatos Rurais, tem se inserido nessa evolução e desenvolveu nos últimos anos, em parceria com o Sebrae Goiás, duas edições do Desafio Agrostartup, que fez o levantamento das dores do agro, elencando as principais áreas, como gestão, segurança, crédito, equipamentos, insumos, entre outros. Em seguida, realizou eventos para reunir programadores, designers e profissionais do agro para a proposição e desenvolvimento de soluções.

Para aperfeiçoar esse processo, no dia 27 de junho o Sistema Faeg lançou o Campo Lab, um espaço que funcionará dentro das dependências da Federação e proporcionará um ambiente de interação entre as agritechs e os produtores rurais, que poderão testar e validar as inovações. A tendência é que o espaço se torne um Hub do Agro, com efetivo protagonismo do produtor rural.

O Sistema Faeg tem sido procurado, tanto por startups quanto por empresas já consolidadas no mercado, visando parcerias nesse sentido. O Campo Lab se destina a oferecer esse ambiente e será inaugurado em breve.