BNDES apresenta à CNA linhas de crédito para internet rural e energia renovável

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou à CNA propostas de linhas de financiamento para ampliar o uso da Internet no campo e para utilização de fontes de energias renováveis para o setor agropecuário. As sugestões foram apresentadas durante reunião, na terça (19), entre o superintendente técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, Bruno Lucchi, e o gerente setorial do Departamento de Agroindústria do BNDES, Artur Milanez.

A intenção é que as propostas contribuam para a elaboração do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2019/2020 do Ministério da Agricultura, caso estejam de acordo com as necessidades dos produtores rurais. A CNA tem realizado uma série de encontros com produtores das cinco regiões brasileiras para debater a melhoria das propostas para o plano agrícola.

De acordo com Lucchi, as propostas apresentadas pelo BNDES vão ao encontro de iniciativas da Confederação para a difusão do acesso às tecnologias digitais no campo.“A conectividade tem um papel muito importante para facilitar o acesso à tecnologia, resultando no ganho de eficiência e produtividade no campo. A Internet é fundamental independente do tipo de atividade e do porte do produtor rural”, destacou.

A proposta do BNDES é oferecer linhas de créditos diferenciadas para investimentos coletivos, em que grupos de produtores poderão ter acesso a aporte de recursos maiores com taxas mais atrativas. Em sua apresentação, Milanez abordou os benefícios do uso do biogás na agropecuária e as barreiras que o setor enfrenta para a implantação dessas as tecnologias.

“O BNDES tem a intenção de fomentar projetos de cooperativas para o uso de biogás em que os resíduos serão utilizados para a geração elétrica ou para purificação de biometano para a utilização na frota de tratores e caminhões,” explicou Milanez.


Assessoria de Comunicação CNA/SENAR

Comunicação Sistema Faeg/Senar