Campo comemora o Dia do Agricultor e do Produtor Rural

Dia 25 de julho é dia do Produtor Rural e 28 de julho é dia do agricultor, profissionais que são responsáveis por uma importante engrenagem da nossa economia e merecem toda a nossa homenagem.

 

O país conta hoje com mais de 5 milhões de propriedades que se dedicam a agricultura. Esse é um segmento que representa um percentual importante da economia no Brasil. A agricultura movimenta mais de R$ 163 bilhões em todo o país. Só no estado de Goiás os números ultrapassam os R$ 26 bilhões.

Resultados preliminares do Censo Agro 2017 revelam um movimento de migração em Goiás, da cidade para o Campo, considerando que no estado houve crescimento no número de estabelecimentos agropecuários em todos os grupos de áreas, com destaque para a participação das propriedades de até 10 hectares, que em 12 anos, passou de 16,1% para 19%.

 

Reciprocidade Campo e Cidade

 

A pesquisa mostra também crescimento nas lavouras temporárias em 31,9%, o que reforça o olhar da sociedade para o campo que, segundo os dados do Censo do IBEG, oportuniza trabalho a quase 500 mil pessoas. A estatística comprova que a relação de reciprocidade entre campo e zona urbana movimenta a economia e garante renda, trabalho e alimentos dentro e fora da porteira.

 

Na Fazenda Água Limpa, distrito de Ouroana, em Rio Verde, são cultivados soja, milho e sorgo, de forma rotativa, há seis anos. De lá, o produtor rural Pedro Donzelli Borges vende grãos para a indústrias de alimentos. Já o sorgo é repassado para armazéns e usado na dieta animal.  “A cidade reflete a produção do campo. Se a produção não é boa, o comércio dá uma baixa, afeta a renda do trabalhador na cidade”, diz Pedro, que sonha com a plataforma multimodal, da Ferrovia Norte Sul, em Santa Helena, para melhorar o escoamento da produção.

 

Agricultor Conectado

 

Mais perto da cidade e totalmente conectado. Essa é a nova realidade do setor. O Censo 2017 identificou a conectividade em quase 41 mil propriedades, sendo 42,5% através de banda larga e 66,7% móvel, sendo que em 2006 a internet estava presente em apenas 1.345 propriedades. A incorporação de tecnologias de agricultura de precisão e mais recentemente a adoção da agricultura digital, com a possibilidade de conexão via internet de máquinas e serviços, estão transformando a paisagem, rotinas, processos e hábitos do homem do campo.

 

De acordo com dados da última edição da pesquisa Hábitos do Produto Rural, realizada pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócios (ABMRA), 4 em cada grupo de 10 produtores acessaram a internet nos últimos 10 dias. Entre os produtores que acessaram a internet, 93% visitaram redes sociais. Atento a mudança de cenário, o Sistema Faeg Senar  incentiva as startup como modelo de inovação para o setor.





 

 

Presença Feminina

 

A presença feminina no campo também é comemorada. Em 12 anos o número de produtora rural administrando a propriedade cresceu de 9,4% para 14.7%, o que representa cerca de 22 mil produtoras responsáveis pelo aumento da produtividade e que contribuem para o desenvolvimento econômico do País. Segundo o Presidente em exercício do Sistema Faeg Senar, Bartolomeu Braz, o conceito de que muitas atividades no agronegócio eram masculinas está mudando rapidamente. “Esta mudança de comportamento se dá pelas entregas que as mulheres têm realizado na gestão destas empresas. Elas são mais sensíveis e detalhistas que os homens, o que agrega muito na gestão das empresas”, conclui. 





 

Nós do Sistema Faeg Senar admiramos e respeitamos o trabalho do Produtor, que garante o alimento que chega diariamente até a mesa de cada brasileiro.

 

Parabéns, Produtor Rural!