Presidente do Sistema Faeg Senar acompanha entrega do Prêmio CNA Agro

Zé Mário e parte da equipe da Comunicação do Sistema FAEG/ SENAR participaram do Prêmio CNA Agro Brasil entregue a personalidades do setor.  O evento foi na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na noite de terça (4). Se trata de uma homenagem a profissionais e personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da agropecuária brasileira.


Os premiados nas quatro categorias foram a deputada federal e futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (Política), o chefe-geral da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda (Pesquisa), o jornalista Valteno de Oliveira (Comunicação) e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (Destaque 2018).

O presidente da CNA, João Martins, destacou que o prêmio foi criado há três anos com o objetivo de reconhecer aqueles que fazem a diferença em suas áreas de atuação na defesa e na divulgação da agropecuária em todo o país.


“Os produtores rurais produzem, são competentes e recebem prêmios, mas e aqueles que ajudam os produtores a serem o que são? Nós achamos que temos que prestigiar desde o pesquisador até aquela personalidade que fez a diferença na agropecuária daquele ano”, disse João Martins.

A definição dos vencedores deste ano ocorreu em outubro, após análise dos indicados pela Comissão Julgadora, formada por representantes de Federações da Agricultura e sindicatos rurais de todo o Brasil.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ressaltou a honra de receber a distinção da CNA. “É a maior honraria da agricultura brasileira. É quase como se fosse o Oscar para nós. Termino esse período com o sentimento de dever cumprido, de saber que pude contribuir com a agricultura e a pecuária brasileira e deixá-la melhor que quando eu assumi”, afirmou.

 

Teresa Cristina e o presidente da FAEMG Roberto Simões

A deputada e futura ministra da Agricultura, Teresa Cristina, afirmou que o Prêmio CNA Agro Brasil é um reconhecimento pela sua atuação no Congresso e pelo trabalho na presidência da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

“Eu agradeço e faria de novo tudo que eu fiz. Não tenho nenhum arrependimento de ter defendido temas polêmicos. Tinha consciência do que eu estava fazendo e que estava ajudando a agropecuária brasileira”.

Preservação – Vencedor na categoria Pesquisa, o chefe-geral da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, salientou o trabalho que vem sendo feito em parceria com a CNA para demonstrar, a partir de dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), o papel fundamental dos agricultores na preservação ambiental.

 

Evaristo de Miranda e o presidente da FAESC José Zeferino Pedrozo

“Esse trabalho demonstra quanto os produtores do Brasil dedicam do seu patrimônio em prol do meio ambiente, preservando 218 milhões de hectares no país, ou seja, 25% do Brasil está preservado dentro dos imóveis rurais, enquanto todas as unidades de conversação preservam 10%”, afirmou.

Filho de produtores de leite, o jornalista Valteno de Oliveira contou que sempre foi ligado ao setor e que possui uma admiração muito grande pelo trabalho dos agropecuaristas brasileiros.

 “Fico muito emocionado porque eu nasci no campo, no campo me criei e do campo nunca me separei. Mesmo cobrindo outras áreas, essa foi sempre uma vocação que eu tive”.

A cerimônia de entrega do Prêmio CNA Agro Brasil também contou com a presença de diretores da CNA e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), além de presidentes de Federações da Agricultura de diversos estados, autoridades e representantes de entidades do Conselho do Agro.