Cidades goianas entre as 100 maiores do PIB no Brasil

De acordo com os dados do Produto Interno Bruto (PIB) de 2016 dos municípios brasileiros e levando em consideração o setor agropecuário, Goiás possui 11 municípios entre os 100 maiores do PIB no Brasil. Desse total, três estão entre os 10 primeiros (Rio Verde na 3ª posição; Jataí em 7º e Cristalina em 8º colocado). Os demais municípios são Mineiros, Goiatuba, Paraúna, Montividiu, Chapadão do Céu, Ipameri, Catalão e Caiapônia. 

O levantamento foi realizado pelo Ministério da Agricultura, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes aos números de mais de 5.000 municípios em 2016. O PIB do setor agropecuário em 2016, a preços correntes, representou 12,17% do total do PIB de Goiás de R$ 162 bilhões. São 86 municípios no estado que tem como atividade principal a agropecuária.  

Principais municípios em destaque 

O município de Rio Verde foi o destaque do PIB com maior participação no total da produção agropecuária (6,6%), liderando com as produções de soja, suínos e aves. A produção total agrícola em 2016 somou quase 6,2 milhões de toneladas. O município se destacou como maior produtor de soja e o segundo maior de milho em todo estado no período de 2016. Destaque também para a presença de grandes agroindústrias no município.

Em Jataí, segunda maior participação no total da produção agropecuária do estado (4,9%), com destaque para o cultivo de soja, cereais e cana-de-açúcar, na parte da pecuária destaque para a criação de suínos e de bovinos. A produção total agrícola em 2016 somou mais de 5,9 milhões de toneladas. O município foi o maior produtor de milho e segundo maior em soja em todo estado.

Já em Cristalina, município com a maior área irrigada da América Latina, também foi destaque na participação no total da produção agropecuária do estado (4,5%). A produção total agrícola em 2016 somou quase 2,7 milhões de toneladas. O município foi o maior produtor de feijão, trigo, batata inglesa e cebola e terceiro em produção de soja e milho.

Texto: Assessoria de comunicação do Sistema Faeg

Foto: Divulgação