Safra 2018/19: pouca divergência entre dados da Conab e IBGE

Na última estimativa de safra, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu a produção nacional de grãos, em relação a estimativa de dezembro – de 238,41 milhões de toneladas para 237,29 correspondente a 1.116 mil toneladas, ocorridas quase que somente na soja, com redução de 1.266 mil ton. Mesmo assim, a produção mantém bem acima dos 227,75 milhões de toneladas da safra anterior. 

Em Goiás, o resultado da avaliação da safra não foi diferente do resultado nacional com uma redução ainda pequena nas estimativas de soja, que caiu de 11.786 mil para 11.269 mil toneladas. No total, a safra saiu de 23.016 mil para 22.418 mil toneladas, ou seja, 598 mil a menos. 

Em relação aos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existe pouca divergência em relação aos dados da Conab. Em nível nacional, a diferença é apenas 540 mil toneladas, cerca de 1%, ou seja 230,60 milhões pela Conab e 231,14 pelo IBGE. “Devido ao fato da Conab ter divulgado o montante de 233,40 milhões, onde está incluído 3,26 milhões de toneladas de café”, destaca o consultor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Pedro Arantes.  

Nas estimativas para Goiás, a diferença é pequena de 540 mil toneladas, sendo 22,42 milhões toneladas pela Conab e 21,88 milhões de toneladas pelo IBGE. Toda essa diferença está na soja, de 560 mil toneladas com 11,83 milhões de toneladas pelo IBGE e 11,27 milhões de toneladas pela Conab. Já no milho 1ª safra o IBGE registrou 2,11 milhões de ton. Contra 2,04 milhões de toneladas da Conab. 

Texto: Ifag

Foto: Revista Globo Rural