Assessoria jurídica da FAEG acompanha manifesto de produtores em Anápolis

Dezenas de  produtores rurais compareceram a audiência pública realizada, nesta quinta-feira (12/12), em Anápolis. Eles foram manifestar ao prefeito da cidade, Roberto Naves, a insatisfação com a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) Rio Piancó. Segundo eles a medida vai trazer mais prejuízos para a economia do que realmente benefícios para a população. 

De acordo com o assessor jurídico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás –FAEG, Augusto Cesar de Andrade, falta gestão da Saneago para fazer um melhor aproveitamento dos recursos hídricos da cidade. Isso porque não tem um reservatório e a captação é feita direto no rio. “Sem isso, mesmo com a Área de Proteção Ambiental não existe garantias de que não falte água.  A APA Rio Piancó preocupa os produtores porque, eles perdem a autonomia de decisão no trabalho.  Tudo que for produzido dentro da propriedade terá que passar pela aprovação de um conselho gestor. Muitos temem prejuízos de produção e não confiam numa suposta indenização, caso isso aconteça”, explicou o advogado.

Quem depende da terra para trabalhar, questiona também a falta de estudos mostrando as condições fundiárias, econômicas, sociais e a falta de diálogo com a classe, antes de cumprir o decreto. “ Mesmo assim estamos contando com a sensibilidade do prefeito para rever  a ideia da unidade de conservação”, espera o assessor jurídico.

Comunicação Sistema FAEG/ SENAR