Sistema Faeg-Senar debate desafios da produção de soja em abertura de plantio

A Abertura Nacional do Plantio de Soja, safra 2018/2019, foi na última segunda feira (17), em Terenos, no Mato Grosso do Sul. A meta é plantar 3 milhões de hectares e produzir 10 milhões de toneladas. O presidente em exercício da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e presidente da Associação dos Produtores da oleaginosa (Aprosoja-Brasil), Bartolomeu Braz  esteve no evento. Mais de 500 produtores compareceram, confirmando o sucesso.


Os debates foram em torno das oportunidades que o Brasil tem de usar áreas com pastagens degradadas  em agricultura. “Mostramos a necessidade que o mundo vê o Brasil na produção de alimentos. Com essa guerra comercial o Brasil pode buscar oportunidade de ser protagonista na exportação, principalmente de soja, pontuou, Bartolomeu.


Também foram discutidos os maiores problemas atualmente enfrentados pelos produtores, como: tabelamento de frete, questões fundiárias, nova lei dos defensivos agrícolas. Situações que as entidades como a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Aprosoja estão conseguindo reverter, apesar de deixarem sequelas.“Tudo caminha para uma estabilidade de produção. Mas questões como o uso do glifosato, primeiro proibido e depois liberado, tabelamento do frete, variação do dólar e aumento do custo de produção, interferem”, explicou, o presidente em exercício da Faeg.