Atualização de contabilidade rural promovida pelo sistema Faeg/Senar atrai mais de 200 pessoas

“ A maioria dos empresários tanto da cidade quanto do campo não tem ideia de como o contador trabalha pra empresa dele”, afirmou Juneir Goetz, palestrante e consultora da Objetiva Edições Empresariais .

Ela foi a palestrante da manhã desta quarta-feira, no Terceiro Seminário Estadual Gestão da Contabilidade Rural, promovido pelo Sistema Faeg/Senar, em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade (CRC). O primeiro  tema abordado foi o E-Social. Sistema em  que empregadores tem que comunicar ao Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS. “O e-Social não veio pra mudar a legislação. Ele vem pra legislação e por isso exige um controle por parte das empresas. É preciso entender, porque não dá pra fazer gambiarras", destacou, Juneir. 

O gerente de relações institucionais do Senar Goiás, Antônio Flávio Camilo de Lima Neto, participou do evento.“ O produtor rural precisa muito do trabalho e das competências dos contabilistas. Por isso precisamos manter essa parceria, para esclarecer e fazer com ele tenha condições de cumprir as obrigações sem sofrimento”, afirmou. 

Além do E-social, Imposto de Renda,  Funrural, os produtores em breve devem ter ainda outra obrigação: a entrega de um  livro caixa prevista para 2020. A nova regra aplica-se  àqueles com faturamento anual acima de R$ 3,6 milhões de reais obtidos a partir  das atividades rurais feitas  durante o ano. 

“O livro caixa é um livro que nos temos que adaptar a ele e não ele adaptar a nós. Isso vai causar um prejuízo enorme. Então nós estamos lutando junto ao Conselho Federal de Contabilidade, pra que ele seja transformado em contabilidade rural, explicou Rangel Francisco Pinto, presidente do CRC , durante o seminário. 

Neste ano já foram realizados vários  treinamentos de contabilidade rural no interior do estado, com foco no imposto de renda. Através da parceria do Senar Goiás com o CRC,  o seminário estadual veio como uma oportunidade de tratar de mais temas e para que pessoas tenham acesso. “A parceria com o CRC faz a diferença porque dissemina os serviços do Senar Goiás para os clientes que muitas vezes não tem ideia da amplitude de treinamentos oferecidos. E da nossa parte o objetivo é conciliar produtor contador. O cliente rural precisa estar antenado com as atualizações constantes,”lembra Rafael Albernaz, coordenador de arrecadação do Senar Goiás.




No período da tarde, o Imposto de Renda foi mais uma vez o foco do seminário. O advogado tributarista, Marciel Augusto Lima esclareceu dúvidas sobre a declaração do IR, destacando que informações é o melhor caminho para evitar problemas com o leão. " Na hora de declarar o imposto de renda é preciso informação e conhecimento para não se complicar no futuro", alertou.