O SENAR Goiás

Quem somos

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás) foi criado em abril de 1993, fundamentado na Lei nº 8.315, de 23 de dezembro de 1991.

Missão

Realizar a Educação Profissional, a Assistência Técnica e as atividades de Promoção Social, contribuindo para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável, da competitividade e de avanços sociais no campo.

Estrutura organizacional

Objetivos


Organizar, administrar e executar em todo o território goiano, o ensino relativo à Formação Profissional Rural (FPR) e a Promoção Social (PS) dos trabalhadores rurais e produtores rurais, atendendo os objetivos a seguir:

•    Melhoria de seu desempenho nas ocupações que exercem;

•    Melhores e maiores oportunidades de ingresso no mercado de trabalho;

•    Aumento do nível da renda familiar;

•    Despertar uma consciência crítica nos participantes;

•    Participação na vida da comunidade;

•    Exercício da cidadania;

•    Compreensão de si (limites e potencialidades);

•    Compreensão da realidade;

•    Exigências para a vida social:

•    Organização;

•    Cooperação.

Princípios

Como conteúdo indispensável nas ações da FPR e nas atividades da PS, deverão estar incluídos temas relativos à preservação e à conservação do meio ambiente, proporcionando maior consciência ecológica do trabalhador e de sua família. Essa consciência alavancará a sustentabilidade ambiental, a fim de que ocorra a satisfação das necessidades presentes do trabalhador rural e de sua família, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias.
A FPR e a PS são processos educativos, vinculados à realidade do meio rural. Contribuem para o desenvolvimento do homem, como cidadão e como trabalhador, numa perspectiva de crescimento e de bem-estar social.
A FPR e a PS são processos educativos, vinculados à realidade do meio rural. Contribuem para o desenvolvimento do homem, como cidadão e como trabalhador, numa perspectiva de crescimento e de bem-estar social.
A FPR e a PS levam em conta as mudanças, de todas as ordens, que ocorrem no mundo contemporâneo. As rápidas e crescentes inovações científicas, tecnológicas e econômicas alteram os processos de produção, o domínio dos conhecimentos, as relações de trabalho, a estrutura ocupacional (no que tange à FPR), a estrutura das atividades (no que tange à PS) e, consequentemente, os seus respectivos requisitos.
As ações da FPR estão intimamente associadas ao mercado de trabalho, nos seus aspectos de quantidade e qualidade, nas mudanças tecnológicas, econômicas e mercadológicas, visando ao equilíbrio entre a oferta e a demanda da força de trabalho, compreendendo a diversidade das atividades produtivas.
A FPR deve buscar, na informação e na orientação profissionais, as escolhas ocupacionais condizentes com a realidade do trabalhador e do mercado de trabalho.
As ações da FPR devem observar a adequação do nível tecnológico da atividades produtiva, de modo a assegurar a prática profissional, a melhoria do desempenho, a segurança e a saúde no trabalho e a empregabilidade, isto é, o ingresso ou a manutenção do trabalhador no mercado de trabalho.
A FPR está centrada no conteúdo programático de uma ocupação, no todo ou em parte, dependendo do perfil de entrada do trabalhador rural, e nas exigências do mercado de trabalho. Na identificação da ocupação, deve-se observar a necessidade do seu reconhecimento socioeconômico e da existência de conteúdo ocupacional.
As ações da FPR devem observar a adequação do nível tecnológico da atividades produtiva, de modo a assegurar a prática profissional, a melhoria do desempenho, a segurança e a saúde no trabalho e a empregabilidade, isto é, o ingresso ou a manutenção do trabalhador no mercado de trabalho.
A FPR diferencia-se de outros processos educativos desenvolvidos no meio rural por ter, como referencial, o mercado de trabalho, por centrar-se na ocupação, por ser ministrada em diferentes níveis de aprofundamento e por ter, como exigência, estruturação curricular capaz de propiciar certificação aos aprovados nas ações.
A FPR e a PS proporcionam oportunidades para o exercício de uma ocupação ou de uma atividade produtiva e, consequentemente, de obter ganhos sociais e econômicos, quaisquer que sejam as atividades do universo de trabalho do meio rural.
A FPR proporciona condições para a melhoria do desempenho do trabalhador e para o aumento de sua produtividade no trabalho, pois suas programações são desenvolvidas com o foco nos critérios de desempenho profissional requeridos pelo mercado de trabalho.
Os temas relacionados à saúde e à segurança no trabalho constituirão conteúdos obrigatórios das ações da FPR e das atividades da PS, sendo desenvolvidas de forma integrada, visando ao bem-estar e à proteção pessoal e de terceiros no desempenho da ocupação.