De vilão a Herói – e o que o marketing de conteúdo tem com isso?

Por muito tempo, o ovo foi considerado o vilão da alimentação saudável. Quando o assunto era colesterol, o produto era logo banido do cardápio. Como o setor de avicultura conseguiu reverter esse conceito? Primeiro, investiu em pesquisa, tecnologia e treinamentos para desmistificar doenças impostas ao consumo do ovo. Estudo realizado em 2007, com 9.500 pessoas, publicado no Medical Science Monitor, revelou que comer um ou mais ovos por dia não aumenta o risco de doença cardíaca ou acidente vascular cerebral entre adultos saudáveis, e que comer ovos pode estar associado com a redução da pressão arterial. Porém, tal constatação seria de pouco valor se não chegasse ao conhecimento do consumidor que, mesmo apreciando o produto, evitava, em nome da saúde. Aí entra o poder da comunicação, e o marketing de conteúdo foi uma poderosa ferramenta que conseguiu alavancar as vendas, fazendo com que o consumidor desejasse o ovo.

A agropecuária é um ótimo canal de conteúdo positivo, afinal alimenta campo, cidade, alimenta a sociedade, todavia, o produtor divulga mal sua atividade. É preciso ter estratégia para direcionar o conteúdo técnico para o público-alvo, atrair sua atenção, educá-lo constantemente para criar confiança, converter em vendas e fidelizar. E todo esse processo gera oportunidade de negócio. 

Por exemplo, se sua empresa está ligada à pecuária, falar sobre controle de qualidade da carne e do leite deixa evidente a preocupação da sua organização com o consumidor final. Esse comportamento estratégico gera engajamento ao estimular discussões construtivas nas redes sociais, atrai visitantes para o site e posiciona a sua marca como referência no setor.

E a proposta do marketing de conteúdo é justamente fazer com que o cliente consuma, confie e defenda o seu produto. Na comunicação digital, ele funciona como o boca a boca virtual... E para que não saiam falando mal da sua marca por aí, é preciso focar no interesse real do consumidor, oferecendo conteúdo de qualidade no momento em que ele mais precisa e procura. Na era digital, não basta mais fazer como a galinha: botar um ovo e cacarejar alto, é preciso convencer.