Agropecuária evita recuo maior do PIB nacional

Diante dos números divulgados, a Agropecuária brasileira foi o setor que teve o melhor comportamento frente à crise instaurada pela pandemia da Covid-19. De acordo com publicação do PIB do 1º trimestre de 2020, quando comparado ao quarto trimestre de 2019, a Agropecuária foi o único setor que registrou variação positiva, com crescimento de 0,9%, enquanto Serviços recuou -1,6% e Indústria -1,4%, resultando em queda de 1,5% no PIB nacional. Na comparação com igual período de 2019, o PIB teve variação negativa de 0,3%, enquanto a agropecuária teve variação positiva de 1,9%. No acumulado dos quatro trimestres em relação ao mesmo período do ano anterior, a Agropecuária também registrou variação positiva, na ordem de 1,6%, se consolidando como o único segmento a registrar crescimento na análise dos 3 períodos.

Conforme publicação do CAGED, no acumulado de janeiro a abril/2020 a Agropecuária foi o único setor que registrou saldo de empregos formais positivo, de 10.032. Ainda referente ao acumulado, a região Centro-Oeste foi a região que obteve o menor saldo negativo. Referente ao mês de abril, pelo segundo mês consecutivo, a agropecuária goiana foi o único setor cujo saldo de empregos foi positivo. Com a safra de cana se iniciando, Goiás foi o terceiro estado do país que mais abriu vagas no agro em abril: 690 novos postos. A nível nacional, com 598.596 admissões e 1.459.099 demissões, o saldo de empregos com carteira assinada foi negativo, com um total de 860.530. O número é 37% menor em relação a abril do ano passado, mostrando que houve um aumento de 17,2% nas demissões na comparação anual, enquanto as admissões recuaram 56,5%.


Fonte: Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária