Levantamento do Banco Central revela que Estados apoiados no agronegócio foram menos impactados pela crise

Além das exportações em alta em dois mil e vinte, o Brasil deve ter a maior safra da história. São fatores que contribuíram para que os estados em que o agronegócio é a base da economia sofressem menos com a crise gerada pelo coronavírus. 

De acordo com o índice feito pelo Banco Central em três estados brasileiros nos meses de março e abril, Goiás foi o que teve menos retração da atividade econômica. Bahia e Pará vem a seguir. O Amazonas foi o estado que mais sentiu o impacto da crise. O  presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás, deputado federal, José Mário Schreiner, destaca que o agronegócio é o único segmento da economia, o que tem gerado emprego em dois mil e vinte. “ Hoje no Brasil, nós praticamente temos mais desempregado que empregados, mas mesmo assim, o Agro dar números positivos e mostrou mais uma vez sua força na geração de empregos.

Confira reportagem do Jornal da Record Nacional