A Primeira estimativa da Conab prevê um aumento de 3,7% na produtividade de Cana-de-açúcar para a safra 2022/23 em Goiás

Em reunião de Monitoramento do Abastecimento de Etanol de 2022, realizada em Piracicaba/SP, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou a primeira estimativa de Cana-de-açúcar para a safra 2022/23. A Conab indica uma produção de 593,1 milhões de toneladas para a safra 2022/23, representando um aumento de 1,9% em relação à quantidade de colmos produzidos na safra anterior. A área colhida poderá sofrer um recuou de 1,3%, entretanto, há uma expectativa de aumento de 3,2% na produtividade.

Sendo o Centro-Oeste a segunda maior região produtora de cana-de-açúcar, a expectativa é de que haja uma redução de 1,1% na área colhida, porém, devido às boas condições climáticas haverá um aumento de 4,3% na produtividade e de 3,2% na produção.

Em Goiás, devido à concorrência acirrada por áreas para outros cultivos, a expectativa é de que o estado passe por uma redução na área destinada para a safra da cultura. A área colhida tende a ser de 951,3 mil hectares, um valor 1,2% menor que o da safra de 2021/22. Para a produtividade inicial a Companhia prevê uma média de 74.538,9 mil toneladas de cana-de-açúcar, expressando uma alta de 3,7% em relação ao volume colhido anteriormente.

 Em relação aos subprodutos, a Conab prevê que o estado de Goiás apresente um aumento de 3.753,6 mil toneladas de cana-de-açúcar destinada para a produção de açúcar, que consequentemente terá um aumento de 500 toneladas em relação às 2.297,5 toneladas da safra 2021/22. Já em relação ao etanol a estimativa é de que haja uma redução de 1.112,9 mil toneladas de cana-de-açúcar destinada à produção de etanol, o que poderá causar uma redução de 131.029,8 litros de etanol 2022/23, sendo estimada em 4.665.926,2 litros.

Comunicação Sistema Faeg/Ifag