USDA aumenta a estimativa de produção da soja brasileira

Nesta sexta-feira (10/06), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou o boletim de Estimativas de Oferta e Demanda Mundial (WASDE, sigla em inglês) que trouxe as novas projeções para as safras. Um dos destaques foi o aumento substancial na produção global da soja, que para safra 2021/22 foi estimada em 351,99 milhões de toneladas, aumento de 0,75%. Já a safra de 2022/23 a estimativa foi de 395,37 milhões de toneladas, alta de 0,17%, ambas em comparação com o boletim de maio.

A safra brasileira 2021/22 da oleaginosa foi estimada em 126 milhões de toneladas, expressando uma alta de 1 milhão de toneladas, contra os 125 milhões estimados no boletim anterior, de maio. Assim como a produtividade, os estoques finais também foram jogados para cima, passando de 21,36 para 21,86 milhões de toneladas. Já as exportações obtiveram uma pequena queda, passando de 82,75 para 82,25 milhões de toneladas.

Para o cenário mundial do milho, o Departamento americano trouxe um aumento em suas estimativas para ambas as temporadas das safras globais.  Os estoques finais da safra 2021/22 passou a ser estimado em 310,92 milhões de toneladas. Em maio, o número era de 309,39 milhões de toneladas. Já a safra 2022/23 teve um aumento de 5,32 milhões nessa nova estimativa de junho, que passou de 305,13 para 310,45 milhões de toneladas. 

Em contrapartida, a produção do milho brasileiro, assim como as exportações e os estoques finais, mantiveram a projeção indicado no relatório de maio.

Comunicação Sistema Faeg/Ifag