Família de Araguapaz é exemplo proatividade e colhe lucros após ATeG do Senar Goiás em horticultura

Com apenas 23 anos, William Moreira da Silva tem orgulho de viver no campo e de ter uma boa renda tirada dele. Desde de criança sempre gostou da vida na fazenda, seguindo os passos do pai. Ele cursou o ensino médio e decidiu que não iria para a cidade fazer faculdade. O trabalho seria integralmente dedicado ao cultivo. Já investiu na produção de banana e milho. Mas ainda não era isso que garantiria uma melhor renda e qualidade de vida para a família, no Sítio 3 Irmãos, município de Araguapaz. A propriedade de 5 alqueires fica no assentamento Santa Ana, a 328 Km de Goiânia.

“Meu pai sempre trabalhou duro aqui na terra. Não foi fácil manter a família tirando tudo daqui. Hoje vejo tudo mais fácil porque aprendemos a trabalhar com gestão. Minhas duas irmãs moram na cidade e aqui ficamos eu, minha esposa, minha filha, meu pai e minha mãe. Descobrimos na horticultura e na Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar Goiás, o caminho para uma boa produção e lucro. Tanto que mesmo no período de pandemia tivemos aumento de renda”, conta William.

A mandioca é o destaque da propriedade. É vendida descascada e fresca. Por ser diferente da maioria, a procura é tanta na região que a família não está conseguindo atender a demanda e por isso será preciso ampliar a produção ainda mais. Todos os meses tem plantio. Tudo planejado e escalonado. Essas são algumas das práticas incorporadas através da ATeG do Senar Goiás. O mesmo vale para alface, outras folhagens, abobrinha e pimenta. Todos os produtos já têm lugar certo para a entrega que é feita pelo William. O restante da família cuida do cultivo.

A propriedade é tão organizada que chamou a atenção da supervisora de fruticultura e horticultura do Senar Goiás, Ana Paula Belo. “Durante minha última visita eu fiquei impressionada com a organização, com a aplicação na íntegra do que é proposto pela ATeG. O trabalho é um excelente exemplo de eficiência da agricultura familiar”.

O responsável pela ATeG na propriedade é o técnico de Campo Edgar Estevam, que atende a família desde de dezembro de 2019. “Há quase dois anos trabalhamos desde a parte técnica até a gestão. O atendimento é feito através do cadastro do senhor Roberto, que é o pai do William. E toda a evolução da propriedade acontece graças à proatividade deles. Eles realmente usufruem da consultoria da assistência técnica do Senar Goiás. Não ficam restritos somente às visitas mensais. Me ligam para pedir opinião sobre novas ideias a serem implantadas, para esclarecer dúvidas. Antes eles não tinham produção de mudas, área vegetativa fechada. Atualmente a renda bruta na propriedade é mais que o dobro, área plantada também dobrou desde o início da ATeG. A propriedade conta com dois veículos, computador e internet de qualidade. Agora eles se preparam para investir mais tecnologia nos cultivos. Com certeza são um exemplo de caso de sucesso na horticultura”.