Faeg estima geração de mais de 80 mil empregos com fruticultura em Goiás

Com o objetivo de fomentar a produção de frutas no Entorno do Distrito Federal, o Ministério do Desenvolvimento Regional vai expandir a Rota da Fruticultura para a Região Centro-Oeste. A inciativa, que deve englobar os 33 municípios goianos e mineiros próximos à capital federal, tem previsão de ser implementada em março de 2020.

"Atualmente, já temos dois Polos instalados no Nordeste com resultados bastante positivos. Nossa ideia é replicar esse modelo de sucesso, agora englobando as cidades próximas a Brasília e o próprio Distrito Federal", destacou a coordenadora da Rota da Fruticultura, Simone Noronha. "Um hectare de fruta, compensa 30 hectares de soja. Se nós tivermos quatro hectares por produtor, é como se nossos agricultores produzissem 120 hectares de soja. Imagina esse impacto na região", disse o superintendente federal da Agricultura, William Soares Barbosa.

O Programa Rotas de Integração Nacional atua com redes interligadas de arranjos produtivos locais (APLs) que promovem inovação, diferenciação, competitividade e lucratividade de empreendimentos associados. Isso ocorre a partir da coordenação de ações coletivas e iniciativas de agência de fomento. Neste ano foram descentralizados mais de R$ 13,5 milhões para a execução dos projetos selecionados.

"Nós temos o projeto de irrigação Nilo Coelho, em Pernambuco, que faturou R$ 1,4 bilhão em valor bruto de produção no ano passado - tudo isso em fruticultura. Na Bahia, nós temos o projeto Formoso, que hoje é o maior produtor de banana do Brasil", afirmou o diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Sérgio Costa.