Faeg reúne com Secretária da Economia para discutir política tributária do setor produtivo rural

Na manhã desta quarta-feira (05), a Faeg esteve reunida com a Secretária de Economia, Cristiane Schmith e sua equipe, para discutir a política tributária do Estado para alguns segmentos do setor produtivo rural.

Foi apresentado que o setor produtivo rural de Goiás tem perdido competitividade frente aos principais estados produtores, devido a revogação dos benefícios fiscais que os segmentos do milho, feijão, pescados, alho e algodão tiveram, com a aplicabilidade da Lei Complementar 160/2017.

 Nessas cadeias produtivas do agronegócio goiano, as alíquotas de ICMS ficaram maiores do que as praticadas em outros estados, passando a prejudicar o setor produtivo primário, restringindo a comercialização desses produtos e comprometendo a renda dos produtores rurais.

Diante deste problema, a Faeg convidou a Secretária da Economia de Goiás, Cristiane Schmidt, para discutir os entraves tributários que o agronegócio goiano tem passado, principalmente, as cadeias mais atingidas pelo Decreto 9.822/2021 e buscar alternativas para manter a competitividade desses setores.

Junto com o Presidente do Sistema Faeg/Senar, Dep. José Mario Schreiner, estiveram presentes representantes das cadeias produtivas mais penalizadas com a referida normativa.

Como encaminhamento, a Secretaria da Economia e a Faeg construirão propostas para corrigir tal dificuldade tributária que impacta diretamente o setor.

Comunicação Sistema Faeg/Ifag