Goiás registra queda no abate bovino no 1º trimestre

Segundo dados do Serviço de Inspeção Estadual de Goiás, o abate de bovinos no estado apresentou queda de -13,46% no primeiro trimestre de 2021 quando comparado ao mesmo período de 2020.

Especificamente, o abate de bovinos machos teve redução de 6,36% no primeiro trimestre de 2021 comparativamente a 2020. Essa queda é explicada pelo ritmo pluviométrico irregular desde 2015 que tem dificultado o manejo das pastagens, levando consequentemente a uma menor produção de carne bovina por hectare.

Em relação ao abate de fêmeas, a queda foi significativamente alta. Em relação aos três primeiros meses de 2020, a redução foi de -21,18% no mesmo período de 2021. Este declínio é justificado pelo fenômeno de retenção de matrizes que vem ocorrendo no último ano com o intuito de aumentar a produção de bezerros que estão com preços valorizados desde 2020. 

Cabe ao pecuarista acompanhar o mercado do boi gordo com a intenção de abater os animais no momento mais propício do ponto de vista financeiro, visando o aumento da margem de lucro.

Comunicação Sistema Faeg/Ifag