O Agro foi responsável por 82,8% das exportações goianas

O agro goiano segue impressionando nos números. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o setor foi responsável por 82,8% das exportações totais do estado no mês de março. Em fevereiro, a parcela da agropecuária havia sido de 66,6% do total.

O complexo soja foi o principal destaque, com quase 75,6% das exportações do setor no mês de março. Na pecuária, área cuja demanda externa tem aumentado devido aos surtos de peste suína africana e gripe aviária no exterior, foram mais de US$ 100 milhões embarcados – aumento de US$ 20 milhões ante o mês anterior. As quantidades de proteína animal também subiram de 17.706,8 para 23.987,7 toneladas entre fevereiro e março.

 O complexo sucroalcooleiro e couros responderam, respectivamente, por 2,46% (20 milhões de dólares) e 1,89% (15,4 milhões de dólares) das exportações do agro no mês passado. As cifras são inferiores às de fevereiro, quando ficaram em 7,95% (19,27 milhões de dólares) e 6,21% (15,03 milhões de dólares), respectivamente. Os motivos se devem às restrições de circulação que ocorreram recentemente no mundo, que reduziram a demanda por combustíveis e as atividades de manufatura.

 No acumulado do ano, ou seja, nos meses de janeiro a março de 2021, a agropecuária contribuiu com 74,5% das exportações totais em Goiás, o que corresponde a mais de US$ 1,3 bilhão. Os grandes destaques são o complexo soja, que responde por 56% do total exportado nestes meses (729 milhões de dólares) e o complexo carnes, com 26,56% (345,5 milhões de dólares).

 Comunicação Sistema Faeg/Ifag