Governo de Goiás divulga medidas que contemplam o setor agropecuário

O Governador  de Goiás, Ronaldo Caiado reconhece a necessidade urgente de evitar aglomerações e manter o máximo de isolamento para que o novo coronavírus (Covid-19) não se prolifere, contaminando pessoas, inclusive no meio rural. Mas afirma  que assim como os setores da saúde, segurança e comunicação têm sido fundamentais no combate a toda a situação gerada pelo novo coronavírus, a agropecuária é o pilar responsável por levar o alimento para a mesa da população. Com todo o cuidado possível, o setor continuará desenvolvendo suas atividades, tanto de produção quanto de comercialização, para garantir o abastecimento de toda sociedade nesse cenário crítico. 

Para isso, o governador publicou nesta sexta-feira, 20 de março, o decreto nº 9.638, que prevê mais medidas para garantir a segurança e a saúde da população, além de amenizar os impactos econômicos causados pelo isolamento social no período de quarentena.  "Este é um momento em que todos temos de unir esforços para o não avanço do novo coronavírus e para que nossa população tenha acesso a alimentos", destaca o Presidente do Sistema Faeg Senar, deputado federal José Mário Schreiner. 

No período de contenção devem ser observadas as seguintes medidas:

- Todos envolvidos nas cadeias produtivas e comerciais de produtos agropecuários funcionarão assegurando, assim, a oferta de alimentos para a população, com toda a responsabilidade para que a vida de todos os colaboradores e consumidores seja preservada.

- As empresas de fornecimento de insumos agropecuários permanecem em funcionamento, atendendo os produtores rurais de forma remota ou por agendamento prévio, evitando aglomerações.

- Laticínios, frigoríficos e indústrias de processamento de produtos alimentícios estão autorizados a funcionar e manter a captação de produtores rurais, desde que implementem medidas de prevenção de contágio por Covid-19, com a oferta de material de higiene e instrumentos adequados à execução do serviço. Devem ainda orientar seus empregados sobre a necessidade de manutenção da limpeza dos instrumentos de trabalho, conforme recomendações do Ministério da Saúde e das Secretarias de Estado e Municipais da Saúde, garantindo distância mínima de 2 metros entres seus funcionários.

Comunicação Sistema Faeg Senar