Curso do Senar Goiás auxilia produtor na correção e melhoria da fertilidade do solo

O período de chuva em Goiás chegou e o produtor rural  já realiza a semeadura do solo para a safra 2020/2021. Para minimizar os riscos e garantir um solo fértil, o Senar Goiás lançou no mês de outubro o curso de Fertilidade e Adubação do Solo. 

O engenheiro agrônomo e instrutor na instituição, José Mateus Santini, explica que o curso foi pensado para ensinar os produtores desde pecuária de leite, agricultura de grãos, pomar e citricultura sobre as condições de fertilidade e assim preparar melhor o processo de adubação. “Devemos considerar que trabalhar a fertilidade do solo é mais que poupar, é investir. Pois somente com ela, o produtor terá a oportunidade de atingir altas produtividades e ganhas monetários. Assim, o correto manejo da fertilidade do solo é a forma mais viável de aumentar a produção”, reforça Santini. 

O curso é realizado de forma modular, dividido em três etapas. O primeiro abordará princípios da fertilidade e amostragem de solo; o segundo módulo dará aos participantes a compreensão e execução da correta recomendação de fertilizantes e corretivos (calcário e gesso agrícola); e no terceiro módulo, os produtores terão a oportunidade de aplicar todo o conhecimento utilizando a agricultura de precisão. 

O gerente de Formação Profissional Rural do Senar Goiás, Leonnardo Cruvinel, afirma que 30% do custo de produção estão atrelados ao processo de calagem, gessagem e adubação com macro e micronutrientes, sendo que sem o conhecimento específico, o produtor depende da boa fé dos comerciantes. “Essa é uma oportunidade de o produtor estar mais independente, pois ele terá autonomia para fazer a amostragem, receber a análise do laboratório, interpretar, comprar os produtos com melhor custo benefício e executar a operação de aplicação”, alerta Cruvinel. 

Na região sudoeste do estado, a produtora rural Andrea Nascimento aguarda a análise do solo e o aumento do volume das chuvas para acelerar o plantio de soja. “A terra está pronta, os maquinários regulados e as sementes à disposição para começar a plantação”, diz animada. Andrea reconhece que a adubação é fundamental para incrementar a produtividade de culturas como a soja, principalmente, em solos do Cerrado. “A relação fertilizante e produtividade desempenha papel fundamental, pois as características naturais dos solos não dispõem da quantidade necessária de nutrientes para assegurar altos índices produtivos e o curso do Senar Goiás será uma oportunidade de ampliar o conhecimento, ter mais segurança nas decisões e minimizar os riscos de produção”, argumenta a produtora. 

Comunicação Sistema Faeg/Senar