Balanço do agro 2021 e perspectivas para 2022

Acompanhe a apresentação na íntegra! 


Destaques

Balanço 2021: Restrição e Resiliência

a. Restrições Orçamentárias: Governo, empresas e famílias; 

b. Aumento da inflação no Brasil e no mundo; 

c. Taxas de Vacinação variando em todo o mundo; 

d. Cadeias de Abastecimento – escassez em alguns setores; 

e. Instabilidades provocadas pelo ambiente Político.

Impactos: Desemprego Elevado; Dólar Elevado, Instabilidade da Situação Fiscal e Política; alta Preço dos Alimentos e Insumos potencializa a situação de dificuldade econômica no Brasil

Perspectiva 2022: Reconstrução e Cautela

a. Recuperação econômica gradual, porém mais lenta;

b. Aumento da inflação no mundo; 

c. Insumos em patamares elevados;

d. Novas Variantes Covid-19 e Consolidação da vacinação;

e. Tensões nas Cadeias de Abastecimento;

f. Eleições no Brasil.

Com a elevação dos custos de produção em Alta, a gestão do custo e receita será o desafio do ano de 2022.

1 - Economia e Indicadores do agro

a. PIB do Brasil deverá fechar em 4,7% de crescimento em 2021 e crescer apenas 0,5% em 2022. Em Goiás deverá fechar com crescimento de 3,2% em 2021 e estima-se crescimento de 3,5% em 2022;

b. PIB do Agro brasileiro deverá crescer 1,8% em 2021 e 2,4% em 2022. Em Goiás queda de 1,0% em 2021 e crescimento de 3,0% em 2022; 

c. Taxa Selic de 9,25% em 2021, deve se manter alta em 2022, 11,25%, na busca do controle da inflação que deverá sair de 10,1% em 2021 para 4,7% em 2022

d. Tendência de pequena recuperação dos empregos e do VPB no agro de Goiás, devido recuperação da produção agropecuária (VBP passando de 95 para 98 bilhões de 2021 para 2022.

2 - Agricultura e Pecuária Goiana

a. Produção agrícola em Goiás deverá recuperar as perdas de 2021. Saindo de uma queda de 13,8% em 2021 (produção de 23,7 milhões de ton.) para aumento de 21,3% em 2022 (produção de 28,8 milhões de ton.);

b. Aumento da área plantada de 4,4% de 6,17 milhões de ton. em 2021 para 6,46 milhões de ton. em 2022. Milho aumento de 3,6% na área ( de 1,8 para 1,9 milhões de ha) e 52% na produção (de 8,4 para 12,8 milhões de ton.)

c. Pecuária: estimativa de aumento para a carne bovina (3%), frango (5%) e suínos (4%) e estabilidade para a produção de leite e ovos.

3 - Preços e custos: elevação dos custos superior elevação preços

a. Agricultura: Preços alta de 28,8% no milho e Custos alta de 96,1%;

b. Pecuária: Preços alta de 4,2% nos preços de Leite e Custos alta de 42,3%.

4 - Pecuária Goiana – Relação de Troca - Quanto de cada produto é necessário para adquirir um saco de 60 kg de milho?

a. Boi: 2020: 0,25 @ e em 2021: 0,30 @ (+20%)

b. Suíno: 2020: 6,9 kg e em 2021: 10,7 kg (+54%)

c. Leite: 2020: 27 litros e em 2021: 33 litros (+23%).

5 - Comércio exterior agronegócio goiano

a. 78% das Exportações de Goiás foram oriundas do agro (US$ 6,7 Bilhões até nov/21). Aumento de 11% em valor e queda de 20% em quantidade.

b. Maiores quedas no volume exportado: Milho (-75%); Soja (-3%) e Complexo Sucroalcooleiro (-4%)

c. Sem o superávit do AGRO, a balança comercial goiana seria negativa em US$ 3,1 Bilhões

d. Composição Exportações: 61% complexo Soja; 25% complexo carnes; 5% complexo Sucroalcooleiro

e. Até novembro/2021 Goiás exportou para 153 países.

6 – Onde Cresceu as Exportações do Agro Goiano em 2021 – Países Asiáticos

a. 76% Tailândia: Sendo aumento de 276% carnes e 75% complexo Soja;

b. 57% China: Sendo 156% Complexo Sucroalcooleiro (açúcar); 67% complexo soja e 36% carnes;

c. 45% Indonésia: Sendo 839% carnes; 259% complexo Sucroalcooleiro (açúcar);

d. 19% Bangladesh: Sendo 204% complexo soja e 105% complexo sucroalcooleiro (açúcar).

Fonte: tópicos elaborados pelo Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag)