Pecuarista de Corumbá aumenta renda e produção de leite em seis vezes com ATeG do Senar Goiás

No dia Mundial do leite, um "Caso de Sucesso" de um produtor de Corumbá de Goiás vem para inspirar. O advogado que hoje é pecuarista, Danilo Gomes Carvalho, pensou em vender a propriedade assim que perdeu o pai. Mas através do Sindicato Rural do município, ele passou a ser acompanhado pelo médico veterinário e técnico de campo, Fausto Nogueira, por meio da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar Goiás. Seguindo todas as orientações, a produção aumentou seis vezes e ele finalmente pode oferecer uma condição de vida melhor para a família com uma renda sem comprometimento. Acompanhe o vídeo.


Em 1º de junho de 2001, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) instituiu o “Dia Mundial do Leite” com o objetivo de ressaltar a importância dos alimentos lácteos para uma alimentação equilibrada.

O leite é um alimento completo e versátil e permite a produção dos mais diferentes derivados. É rico em cálcio, proteína, e diversas outras vitaminas, como A, D, B2 e B12, que previnem a osteoporose e contribuem para a redução de diversas doenças.

De acordo com dados divulgados pelo Sistema CNA/Senar, a pecuária de leite é a única atividade presente em 99% dos municípios brasileiros. Segundo o Censo Agropecuário 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 1,1 milhão de propriedades leiteiras, sendo que 71% delas produzem até 50 litros de leite por dia.

De acordo com dados da Pesquisa Pecuária Municipal (PPM/IBGE) de 2020, por ano, são produzidos mais de 35 bilhões de litros de leite. Nos últimos 20 anos, a produção cresceu 80% e o número de vacas ordenhadas foi reduzido em 10%, o que mostra a eficiência da atividade leiteira no Brasil.

 A produção está distribuída principalmente nos estados de Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás e Santa Catarina. Juntos, correspondem a quase 25 bilhões de litros, conforme o PPM 2020. Cada habitante consome, em média, o equivalente a 180 litros de leite por ano, na forma dos mais diversos derivados, como queijo, manteiga, requeijão e iogurte.

 A Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), trabalha para defender os interesses do produtor brasileiro e contribuir para a melhoria do setor leiteiro.  Aqui em Goiás, a luta é intensificada através da comissão de Pecuária leiteira da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás, (Faeg), com a busca pela competitividade da pecuária de leite, o enfrentamento da escalada nos custos de produção e a qualidade do produto, além de previsibilidade de preço, dentre outras ações. O Senar Goiás, conta com a ATeG, Programa de Gestão da Pecuária leiteira (PGPL), além de cursos e treinamentos voltados para a área.

 

Comunicação Sistema Faeg/Senar/Ifag com informações da CNA