Curso de Cooperativismo Rural do Senar Goiás melhora renda de várias famílias

Enquanto os homens vão para o mandiocal, as mulheres organizam os utensílios e o maquinário para começar o processamento da mandioca. Afinal a meta da semana é produzir quatro mil quilos de farinha branca, temperada e puba. É um evento o preparo da massa e a torrefação, que têm a participação da família dos 30 sócios da Cooperativa dos Produtores Rurais do Assentamento Bacuri (Coopraba), que fica no município de Uirapuru. “A gente se reuni com alegria para fazer a melhor farinha. É um momento de trabalho duro, mas também de muita união e parceria. Quando a mandioca é colocada no terreiro, todo mundo colabora desde descascar, ralar até a hora de ir para o fogo”, conta Marlúcia Ferreira da Silva, presidente da associação.

A ideia de montar a cooperativa surgiu em 2016, porque os produtores rurais do assentamento precisavam melhorar a renda. Eles tinham muita vontade, mas não sabiam como estruturar a cooperativa. A luz surgiu com o curso de Cooperativismo Rural do Senar Goiás e depois disso a Coopraba pode ser finalmente registrada. “Abriu a mente da gente e estruturou as ideias. A nossa cooperativa precisava de um norte e foi isso que o curso do Senar Goiás proporcionou”, conta Douglas Lima, representante da associação e filho da Marlúcia.