Senar Goiás oferece novo curso de criação de peixes e camarões pela tecnologia de bioflocos

O Senar Goiás lançou um curso para os aquicultores que desejam compreender e implementar a técnica de bioflocos ou produtores de outros segmentos que não têm conhecimento do setor, mas que veem o sistema como uma oportunidade. É gratuito e de curta duração. Para se inscrever acesse: https://ead.senargo.org.br/curso/criacao-de-peixes-camaroes-bioflocos.

Veja mais no quadro Do Campo à Cidade


O nome bioflocos se dá por causa das partículas que ficam boiando na água. Elas fazem o papel de captar as impurezas e convertê-las em nutrientes básicos para o consumo dos peixes e dos camarões que são criados em tanques.

Essas partículas são um composto de microalgas e bactérias que durante o tempo em que estiverem na água vão se alimentar dos restos de ração, das fezes e dos micro-organismos presentes no local. Hoje são fabricadas e encontradas em uma escala comercial bem mais ampla

Duas bactérias são usadas nos compostos: as heterotróficas e nitrificantes. A primeira espécie é capaz de captar toda matéria orgânica, ou seja, restos de alimentos, fezes, micro-organismos e processar esse conteúdo. A segundas tem o papel de absorver a amônia liberada na decomposição de elementos presentes na água e convertê-la em nitrito e nitrato. Na prática, a amônia (que é tóxica às espécies e ajuda a degradar rapidamente a água) é transformada em formas de nitrogênio que são captadas pelos peixes e camarões para o seu desenvolvimento natural.

Veja o cronograma

Módulo 1 – Boas-vindas ao universo da aquicultura!

Aula 1: Como tudo começou

Aula 2: Tipos de produção

Aula 3: Evolução dos tipos de produção e tecnologias

Aula 4: Início da aquicultura no mundo

Atividade de aprendizagem


Módulo 2 – Como a tecnologia bioflocos surgiu e se desenvolveu?

Aula 1: Histórico da tecnologia de bioflocos no mundo e no Brasil

Aula 2: Evolução da tecnologia

Aula 3: Principais layouts produzidos pela tecnologia bioflocos

Aula 4: Produção de tilápia, camarão e pirarucu em BFT

Atividade de aprendizagem


Módulo 3 – Quais são os fatores biológicos, físicos e químicos relacionados à tecnologia bioflocos?

Aula 1: Atuação do ciclo do nitrogênio

Aula 2: O controle dos elementos nitrogenados

Aula 3: Atuação do ciclo do carbono

Aula 4: Sanidade de Bioflocos

Atividade de aprendizagem


Módulo 4 – Estou pronto para produzir? Por onde começar?

Aula 1: Principais potencialidades e vantagens

Aula 2: Principais fatores críticos da implantação e execução

Aula 3: Importância do estudo de viabilidade econômica

Atividade de aprendizagem

Comunicação Sistema Faeg/Senar/Ifag