Após curso de Hidroponia do Senar Goiás, produtor vende hortaliças dentro de supermercado em Anicuns

Sistema de hidroponia Larissa MeloExiste um lugar muito especial na propriedade rural da família de Gercima Paiva de Oliveira, do município de Anicuns. São estufas vistosas, construídas há pouco tempo, que revelam hortaliças diferenciadas. Pés de alface, coentro, cebolinha e salsa que enchem os olhos e dão água na boca. Mais ainda, proporcionam bons resultados financeiros para a família que tem investido no negócio.

As estufas utilizam a técnica de hidroponia e são cultivadas em bancada suspensa. Foram montadas depois que Gercima fez o curso sobre esse método de cultivo oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás), por meio do Sindicato Rural (SR) de Anicuns. “Um amigo me chamou para fazer o curso. Eu já tinha pesquisado vários vídeos na internet que falavam sobre o assunto. Porém, no curso do Senar, adquiri informações importantes como o declive certo das bancadas, a temperatura ideal da água e sobre o preparo da solução com nutrientes para as plantas crescerem", salienta o produtor. Ele afirma, ainda, que se surpreendeu com a facilidade de aplicação da técnica. "Pensava que era muito mais difícil cultivar hortaliças com o método de hidroponia, mas depois do curso ficou tudo descomplicado”, observa.

Gercima é proprietário e administra a fazenda, onde funciona um pesque-pague, com a ajuda da família e de alguns funcionários. Ele conta que sempre nutria o desejo de investir em um novo negócio, ampliar mercado e, consequentemente, sua renda. Foi, então, que decidiu, após fazer o curso do Senar Goiás, reservar uma área de 150 metros quadrados da propriedade para montar oito bancadas de hidroponia, além de uma bancada berçário e uma intermediária.

Inovação no mercado localHidroponia Larissa Melo

Com espírito empreendedor e a experiência de um bom comerciante, Gercima criou, a partir daí, uma estratégia inovadora para vender as hortaliças na cidade. Para fornecer um produto de qualidade, ele também montou uma pequena bancada de hidroponia em um supermercado de Anicuns. “Já trabalhei com hortaliças há cerca de dez anos e uma reclamação constante dos comerciantes e também dos consumidores era que a alface perdia muito rápido. Além disso, o produto que o mercado não vendia eu tinha que pegar de volta. Com isso, meu prejuízo era de 20%", recorda.

Ele ressalta que com a técnica de Hidroponia desenvolvida dentro do supermercado percebeu que não teria esse problema. "Então, montei uma pequena bancada, em um supermercado da cidade, para preservar a qualidade das hortaliças e chamar atenção dos clientes”, explica. Toda a primeira colheita da estufa foi vendida com sucesso e já há fila de espera para os novos pés que deverão chegar no mercado.

Segundo o gerente do supermercado, Marciel Borges, os clientes aprovaram a ideia de Gercima. “Colher hortaliça fresquinha, em uma horta suspensa, montada no meio da loja, é sem dúvida uma novidade. Os clientes adoraram", exclama. Segundo o gerente, as alfaces estão sempre com bom aspecto e existe a percepção de que as hortaliças de Hidroponia duram bem mais, sem perdas de folhagem. "A diferença do produto é significativa. Tudo que chega vende rápido”, reforça.

O gerente conta, ainda, que o produto é muito bem visto e que os clientes comentam sobre a condição das hortaliças, especialmente das alfaces. “A qualidade é superior à do método tradicional. Antes as alfaces eram sem vida e com folhas caídas, já as da Hidroponia são firmes e bem vistosas. Os clientes também elogiam o sabor e a durabilidade do produto”, finaliza.

Viabilidade e novos investimentos

Mesmo com pouco tempo no negócio, o produtor já afirma que a Hidroponia é um negócio rentável. Tanto é que Gercima já está ampliando a área a ser cultivada. O novo espaço, segundo ele, será quase o dobro do que já existe, de mais 250 metros. Entre investimento e retorno financeiro, Gercima conta que ainda não foi possível rever os custos, mas está satisfeito, pois acredita que a procura e o consumo irão aumentar. O produtor também faz questão de ressaltar o conforto de trabalhar com as bancadas suspensas. Segundo ele, as alfaces são mais limpas e não recebem nenhum tipo de defensivo agrícola. “Além disso, na Hidroponia utilizo menos água, cerca de 70% do habitual. E o circuito fechado faz com que a água seja reutilizada passando pelas plantas e deixando os nutrientes”, pontua.

De acordo com o instrutor do Senar Goiás, Ricardo Pereira, o custo de investimento em Hidroponia é pequeno, mas é preciso fazer a capacitação e ter dedicação no trabalho para que os resultados sejam satisfatórios. “Dependendo do tamanho da Hidroponia, é possível realizar todas as tarefas sozinho, mas a técnica de produção de hortaliças em bancadas demanda atenção", explica. No entanto, o instrutor ressalta que o valor do investimento faz toda diferença e chama a atenção de quem quer abrir o negócio próprio ou mesmo cultivar para consumo. Outro ponto a favor da Hidroponia é a possibilidade de uso da técnica para quem mora na cidade. "É possível, por exemplo, montar uma bancada de hortaliças em um espaço pequeno, como a sacada de um apartamento", conclui.

Os interessados em cursos do Senar no município de Anicuns devem entrar em contato com o Sindicato Rural pelo telefone (64) 3564-3669 ou pelo e-mail: anicuns@faeg.com.br

Texto: Francis Telles

Fotos: Larissa Melo