Superintendente do Senar Goiás ministra palestra na Exposição Agropecuária

Ele abordou o tema ‘Mercado futuro das profissões das Ciências Agrárias’, além de ter repassado informações sobre Faeg e Senar Goiás

Superintendente Antonio Carlos Souza Lima Neto fala sobre profissões na 72ª Exposição Agropecuária.

O superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), Antônio Carlos de Souza Lima Neto, ministrou palestra nesta terça-feira, 23, na 72ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás. Ele abordou o tema ‘Mercado futuro das profissões das Ciências Agrárias’, junto a estudantes do ensino médio que visitaram a feira deste ano.

Durante a apresentação, Antônio falou sobre os desafios do trabalho no campo, seja dentro ou fora das propriedades rurais, a importância da agropecuária para a economia do país e como as profissões ligadas às ciências agrárias contribuem para o desenvolvimento do agro. “O profissional que atua no campo exerce relevante papel para gerar renda e lucratividade para os produtores. Mas isso depende de uma série de fatores, que envolve desde esforço, compromisso até formas de atender as necessidades do cliente. É preciso ainda saber e ser capaz, além de fazer o que gosta. Tudo isso se transforma em bons resultados”, afirmo

Antônio também ressaltou o trabalho desenvolvido pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e do Senar Goiás, principalmente as ações para desenvolver o produtor e o trabalhador rural – como cursos, treinamentos e outras programas.

Estrutura
Com uma grande estrutura localizada na Alameda Cultural no Parque de Exposições, a Faeg, o Senar Goiás e o Sebrae vão promover ações e atividades nos 10 dias do evento, das 9 às 18 horas. Estão programadas demonstrações de cursos e treinamentos, vitrine do artesanato, mini modelos de estrutura de piscicultura em bioflocos, modelo de agroflorestal, sistema PAIS (horta com canteiros circulares e galinheiro no centro), palestras, entre outros. Segundo a gerente de Formação Profissional Rural (FPR) do Senar Goiás, Samantha Andrade, serão realizadas apenas demonstrações, ilustrando o que é ministrado nos cursos da entidade. “As demonstrações vão ser em formato dinâmico e participativo para os visitantes, no que tange à produção de defumados suínos, panificação e produtos derivados de mandioca e milho, apicultura e produção de mel, produção de cachaça artesanal, assim como produção de melado e rapadura artesanal”, destaca.

Ela acrescenta ainda que instrutores da entidade estarão à disposição do público para orientar e sanar possíveis dúvidas que possam surgir sobre cursos, treinamentos e programas. Samantha reforça ainda a parceria junto ao Sebrae Goiás, que permitirá disponibilizar o espaço do produtor. “Será destinado para que esse público se sinta acomodado durante a feira, no período em que visita novos produtos e os animais”, enfatiza.

Exposição
A 72ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás será realizada no período de 19 a 28 de maio. Neste ano, a perspectiva é de mais de 700 animais bovinos nos pavilhões. Segundo a vice-presidente da SGPA, Ana Maria Passani Miranda, a exposição deste ano tem como objetivo proporcionar o encontro das famílias, o encontro dos amigos e o encontro de gerações. “A SGPA teve preocupação de integrar a parte institucional de cursos voltados às ciências agrárias à prática, ou seja, da vivência durante a festa. Vamos ter 50 monitores das diversas de instituições de ensino do Estado, provenientes dos cursos de veterinária, zootecnia e agronomia. Eles estarão presentes na exposição auxiliando expositores, tratadores e a população com orientações técnicas das raças, nutrição entre outros assuntos pertinentes”, afirma.

Ana acrescenta ainda que a feira terá um pavilhão de produção da Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ), entidade presidida por Vagner Miranda, com animais de criatórios do País todo. O objetivo é mostrar o melhor na genética de zebuínos para maior produção de carnes. “Precisamos de animais com a qualidade da carne à altura do mercado cada dia mais exigente”, diz.

Texto: Gerência de Comunicação da Faeg
Fotos: Fredox Carvalho