Faeg participa de reunião com comandos policiais e produtores para traçar estratégias de segurança no sudoeste goiano

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) através do seu assessor jurídico e o presidente do Conseg Rural, Augusto de Andrade, acompanhou as novas estratégias apresentadas pelas polícias de Goiás para reforçar a segurança principalmente em casos de roubos e furtos de animais, maquinários e defensivos agrícolas na região sudoeste. 

A Polícia Militar, Civil, Rodoviária Federal, Batalhão Rural, Delegacia Estadual de Repreensão à Crimes Rurais, Comando de Operações de Divisas, Batalhão Ambiental, Gabinete de Gestão Integrada Municipal, Guarda Civil Municipal e o Corpo de Bombeiros, reuniram-se na última quinta-feira, 30, no Sindicato Rural de Rio Verde, com os produtores rurais, para traçar estratégias de segurança neste momento que se inicia a safra 2021/2022. 

A Polícia Rodoviária Federal foi a primeira a explanar e mostrou aos produtores rurais, o novo serviço de segurança disponibilizado, o Sinal Agro, que tem como objetivo agilizar a comunicação de furto de animais e também o roubo e furto de maquinários e defensivos agrícolas, por meio online. “O sistema é simples, para ter acesso basta entrar no site https://www.gov.br/prf/pt-br e buscar por Sinal Agro e preencher todos os dados sobre o furto/roubo. Após a validação do registro, o sistema dispara um alerta para todos os policiais em serviço, num raio de 200 quilômetros, com os dados do bem furtado/roubado. O serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana”, explica o inspetor de Policiamento da PRF Lacerda. 

A novidade da Polícia Civil para coibir os crimes no campo foi apresentada pelo delegado Carlos Roberto Batista, que informou que a polícia possui um efetivo designado para trabalhar nas investigações de crimes rurais através da Gepatri. Recentemente encaminhamos dois policiais, um delegado e um agente de polícia para fazer um curso de Goiânia, focado em investigações de crimes rurais, foram 10 dias de treinamento, se especializando nesse tipo de investigação e será de fundamental ajuda para o trabalho que já vem sendo desenvolvido”. 

A Delegada Rafaela Alves Azzi, titular da delegacia Estadual de Repreensão a Crimes Rural comentou sobre a criação da delegacia e a importância para o produtor rural. “Esse conhecimento especializado vai ajudar em uma repressão mais efetiva, eficiente e acabar com as organizações criminosas. Então, além das atuações em operações, como recuperar gado, prender quem furtou esse maquinários, a delegacia vai atuar em prender as organizações criminosas, mapear e identificar essas pessoas que fomentam esses crimes”. 

A Patrulha Rural foi outro assunto comentado. O comandante Tenente Coronel André Luiz de Carvalho relatou que após a implantação do Batalhão Rural, a sensação de segurança no campo aumento muito e que na região de Rio Verde, os crimes reduziram em torno de 80%. “O trabalho da patrulha rural é integrado com as regiões vizinhas e isso tem facilitado o acesso as informações, o que consequentemente melhora a resposta das ações, mas também é preciso ressaltar que a atuação dos produtores rurais é de fundamental importância”. 

Ainda estiveram presentes no evento o presidente do Sindicato Rural Luciano Jayme Guimarães, Tenente Rodrigo Freitas do Comando de Divisas, o Coronel Amilton de Souza do Corpo de Bombeiros, o Capitão Ronierry de Moraes do Batalhão Ambiental, o Inspetor da PRF Fernando Prado, Tenente Coronel Luiz Carlos Morais da GCM, o prefeito Municipal de Cachoeira Alta Rodrigo Mendonça, o Presidente do Coderv José Carlos Cintra, a vereadora Marussa Boldrin, a presidente da Comissão de Segurança no Campo do Sindicato Rural Andréia Borges, a presidente da Comissão Feminina do Sindicato Rural Rízzia Ribeiro 

Comunicação Sistema Faeg/Senar/Ifag com informações do Sindicato Rural de Rio Verde