Agro pelo Brasil encerra programação com debates, gastronomia e cultura

O projeto Agro pelo Brasil encerrou, no sábado (19), a programação da primeira edição com uma série de debates sobre a importância da formação de novas lideranças, o atendimento da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar, o programa “Do Rural à Mesa”, a implantação da Feira Segura durante a pandemia, além de trazer experiências gastronômicas e culturais.

Em dois dias de transmissão online, o Sistema CNA/Senar promoveu uma extensa programação que envolveu cinco cidades: Brasília (DF), Salvador (BA), Juazeiro (BA), Goiânia (GO) e Anápolis (GO).

“Esse é o primeiro passo de um grande projeto que vai envolver o Brasil inteiro. Agradecemos o apoio das Administrações Regionais do Senar desses estados e dos sindicatos rurais desses municípios e todos que contribuíram para essa iniciativa inovadora do Sistema CNA/Senar”, afirmou o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.

A formação de novas lideranças para o agro abriu a programação de sábado e contou com a participação da coordenadora nacional do programa CNA Jovem, Fernanda Nonato, da coordenadora do CNA Jovem na Bahia, Daniela Lago, e do egresso do CNA Jovem de Goiás, Emanoel Pinheiro.

“O CNA Jovem é um programa para o desenvolvimento de novos líderes. Ao longo de toda a jornada, damos suporte para que eles identifiquem desafios e busquem soluções inovadoras para o setor agropecuário. Ao final, as melhores iniciativas são reconhecidas”, disse Fernanda.

As ações de Assistência Técnica e Gerencial para o aumento da produtividade, geração de renda e transferência de tecnologia no campo foram abordadas pelo coordenador técnico de ATeG do Senar, Eduardo Oliveira, pelo coordenador de programas do Senar/BA, Felipe Cabral, e pelo gerente de ATeG do Senar Goiás, Guilherme Bizinoto.

“São inúmeros os relatos de produtores que obtiveram ganhos econômicos após o investimento em tecnologia e melhorias no gerenciamento da propriedade. Na pandemia, criamos o atendimento virtual emergencial e percebemos que essa nova forma de trabalho pode ser incorporada às ações já existentes”, afirmou Eduardo Oliveira.

Ao longo da programação do Agro pelo Brasil, o público pode conhecer histórias de produtores e trabalhadores rurais que já foram beneficiados com as iniciativas do Senar.

Também fez parte da programação a Feira Segura, um projeto pioneiro no país criado pelo Sistema CNA/Senar para escoar a produção de alimentos, garantir renda aos produtores e o abastecimento da população de forma segura durante a pandemia.

A coordenadora de programas sociais do Senar/BA, Jaqueline Érrico, destacou a importância da iniciativa, que segue as medidas de prevenção dos órgãos de saúde ao coronavírus. Desde abril já foram realizadas mais de 60 edições em 29 municípios de oito estados. O público do Agro pelo Brasil acompanhou como foi a feira de Anápolis.

O programa “Do Rural à Mesa”, que também aproxima produtores rurais e consumidores, esteve representado na culinária baiana e goiana. Direto de Juazeiro (BA), um chefe de cozinha preparou a receita de paleta de cordeiro com geleia de uva e salada de manga. A região do Vale do São Francisco é reconhecida como o principal polo produtor dessas frutas no Brasil. Já em Anápolis, o frango com pequi representou a cozinha típica goiana.

O Agro pelo Brasil encerrou a programação ao som de música, no quadro Talentos da Nossa Terra.

A próxima edição será nos dias 2 e 3 de outubro em Alexânia (GO) e Luís Eduardo Magalhães (BA).

Comunicação Sistema Faeg Senar