AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Com atuação da CNA, Governo regulamenta renegociação de dívidas com Fundos Constitucionais

Imagem

Com atuação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Governo Federal regulamentou a Lei nº 14.166/2021, que teve o prazo para as renegociações extraordinárias de dívidas rurais e não rurais com recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), do Norte (FNO) e do Nordeste (FNE) reaberto em abril por meio da Lei 14.554/2023.

O Decreto nº 11.796/2023, que traz o regramento da norma, foi publicado na última sexta (24). Para a CNA, a medida vai beneficiar milhares de produtores e viabilizar o acesso ao mercado de crédito, possibilitando novos investimentos e a criação de emprego e renda nas regiões menos desenvolvidas do país, beneficiárias dos Fundos.

A CNA atuou intensamente pela reabertura da vigência da Lei e, posteriormente, pela sua regulamentação. A entidade promoveu live, podcast, materiais e entrevistas de divulgação em rádio e TV, além de ter realizado 71 mutirões de renegociações em 12 estados da região Norte, Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo, em parceria com as federações estaduais e sindicatos rurais e com o apoio dos bancos operadores dos Fundos Constitucionais.

De acordo com Comunicado Técnico elaborado pela Confederação, o sucesso dessa ação permitirá que mais de 1 milhão de pessoas físicas e jurídicas realizem a regularização das suas dívidas, sendo que cerca de 95% dos beneficiários são do setor rural. O total das dívidas passíveis de renegociação foram estimadas em mais de R$ 25 bilhões e cerca de dois terços desse valor é devido a operações de crédito rural.

O documento diz que a reabertura do prazo para as renegociações de dívidas foi um importante passo para sanar o passivo do setor produtivo rural com os Fundos Constitucionais de Financiamento, considerando a baixa adesão da Lei 14.166 até o fim do prazo, em 31 de dezembro de 2022, tanto em termos de número de contratos/mutuários, quanto em termos de valor renegociado.

A CNA reforça aos produtores rurais a necessidade de procurarem a instituição financeira (Banco do Nordeste do Brasil, Banco da Amazônia e Banco do Brasil) o quanto antes para agilizar o processo de adesão ao reajuste de sua dívida, seja por meio de liquidação ou da renegociação. O prazo é até 24 de abril de 2024.

Para aderir à renegociação, o solicitante do empréstimo deve se apresentar ao banco administrador do Fundo com todas as informações e documentos necessários para a análise de seu pleito, em conformidade com as disposições da Lei e do novo Decreto. Para saber quais os documentos exigidos, o produtor deve procurar diretamente a sua agência, dado que as exigibilidades dependerão da modalidade de renegociação (quitação ou parcelamento).

Fonte: CNA

Comunicação Sistema Faeg Ifag

Áreas de atuação

Veja também

Curso

Notícia

Curso de produção de ovos do Senar Goiás oferece novas possibilidades de renda com avicultura

Do

Desafio AgroStartup 2024

Do Campo ao Futuro: Soluções Inovadoras emergindo no AgroStartup 2024

Há

Notícia

Há 16 anos o Senar Goiás leva qualidade de vida para a família rural com o Campo Saúde

Imagem