AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Conab: alta da área do milho e soja puxam recorde de 272,3 mi de toneladas

Imagem

Em relação à estimativa realizada no mês passado, houve um aumento de 4 milhões de toneladas, graças ao crescimento de 6,7% na área de plantio do milho segunda safra

A safra de grãos 2020/2021 deve atingir 272,3 milhões de toneladas ou 15,4 milhões de toneladas superior ao obtido em 2019/2020. Os dados fazem parte do 6º levantamento divulgado nesta quinta-feira, 11, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Já em relação à estimativa realizada no mês passado, houve um aumento de 4 milhões de toneladas, graças principalmente ao crescimento de 6,7% na área de plantio do milho segunda safra. A pesquisa de campo foi realizada na última semana de fevereiro.

A previsão para o milho é de uma produção total recorde, com a possibilidade de superar em 5,4% a safra 2019/2020 e atingir mais de 108 milhões de toneladas. O volume histórico deve-se à participação assim distribuída: 23,5 milhões de toneladas na primeira safra, 82,8 milhões na segunda e 1,8 milhão na terceira safra.

Nesse momento, as lavouras de primeira safra seguem em fase de colheita, as de segunda safra avançam em sua implantação e as de terceira safra têm previsão para iniciar seu ciclo a partir de abril.

Todavia, é imperioso destacar que a queda da produção de milho durante a safra de verão poderá causar uma maior escassez do grão enquanto a safrinha não é colhida.

Para os dados de consumo doméstico total, a Conab elevou suas projeções para 72,9 milhões de toneladas durante a safra 2020/21, aumento de 6,2% ao observado na safra 2020. O ajuste no consumo interno ocorre após revisão dos modelos preditivos que captaram um aumento na taxa de crescimento de consumo interno, sobretudo o consumo de milho destinado para a produção de etanol.

Por outro lado, a Conab mantém inalteradas suas projeções de importação e exportação de grãos de milho em um milhão de tonelada e 35 milhões de toneladas para a safra 2020/21, respectivamente. O estoque final esperado em 2020/21 deverá ser de 11,7 milhões de toneladas, aumento de 10,3% em relação à safra anterior. O ajuste é

explicado pelo aumento da produção total de milho em montante superior ao aumento esperado para consumo agregado.

Soja

No caso da soja, a cultura vem mantendo a tendência de crescimento na área cultivada. Nesta safra, há possibilidade de crescer 4,1% em relação ao ciclo passado, com uma área de 38,5 milhões de hectares e produção de 135,1 milhões de toneladas.

Área total

A área de plantio apresenta um aumento de 3,6% sobre a da safra anterior, estimada atualmente em 68,3 milhões de hectares. Após a colheita, principalmente da soja e do milho primeira safra, são plantadas as lavouras de segunda e terceira safras e as de inverno em sucessão, que totalizam cerca de 20 milhões de hectares.

Mercado de Grãos

Algodão em pluma continua com um cenário positivo no mercado internacional. Com isso, as exportações no acumulado de janeiro a fevereiro aumentaram 6,4% em relação ao último ano. No caso do milho, os embarques continuam lentos, com previsão de exportações em 35 milhões de toneladas para a safra atual, praticamente igual ao que foi observado para a safra 2019/2020.

Para a soja, estima-se a venda de 86,1 milhões de toneladas, com aumento de 3,7% em relação ao último ano. Caso se confirme, será um recorde da série histórica. Já para o arroz, as exportações em fevereiro estão em ritmo menor, comparado ao mesmo período do ano passado.

No acumulado do ano, houve queda de 56% no volume exportado, ocasionada pelo menor nível de estoques em dezembro e baixa disponibilidade do produto no início deste ano.

Por Canal Rural

Imagem: Divulgação


Áreas de atuação

Veja também

Festa

Notícia

Festa de sabores que dura o ano todo

Soja

Notícia

Soja e milho sofreram pequenas variações na produção na Safra 23/24

Prazo

Notícia

Prazo de vacinação contra brucelose é ampliado até outubro

Imagem