AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Criadores de equídeos cobram capacitação técnica, fiscalização e ações educativas

Imagem
::cck::76::/cck::
::introtext::

Comissão indicou medidas informativas e educativas referentes à criação de equídeos. Foto: Fredox CarvalhoGilmara Roberto

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) realizou nesta segunda-feira (23/02) a primeira reunião da Comissão Técnica de Equideocultura em 2015. Entre as estratégias discutidas estiveram a realização de curso para capacitação de médicos veterinários, além de ações informativas sobre sanidade e registro animal.

No ano passado, foi detectado um caso de mormo em uma égua que participava de competição no Parque de Exposições Agropecuárias de Goiânia. A doença é infecciosa e não era registrada em Goiás desde a década de 1960. Embora nenhum outro animal do Estado tenha sido contaminado, a Comissão tem se emprenhado no estabelecimento de melhores e mais eficientes padrões de controle da sanidade dos Equídeos em Goiás.

Participam da Comissão de Equideocultura criadores representantes de Sindicatos Rurais e núcleos, membros da Faeg e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás (Senar Goiás), da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Superintendência da Agriculta do Governo de Goiás, entre outras entidades. “Nosso objetivo deve ser levar ao criador a consciência de que ele precisa cuidar da saúde do animal para que o Estado seja referência em criação”, considerou Marcelo Penha, coordenador do Senar Goiás para a área de Equideocultura.

Entre as ações a serem desenvolvidas, criadores levantaram a necessidade de incorporar atividades de orientação à prática da equideocultura em exposições agropecuárias e eventos rurais por meio de folders e palestras. Também foi sugerida a realização de cursos para médicos veterinários que capacite os profissionais a realizar coletas para exames laboratoriais e resenhas com maior qualidade e eficiência.

“Os criadores precisam começar a tomar consciência de que eles precisam fazer a sua parte no cuidado com a sanidade de todos os animais. Todos os criadores, independente da raça, deveriam colaborar e nos trazer alguma contribuição, para que o setor melhore e se fortaleça”, avaliou o presidente da Comissão de Equideocultura da Faeg, Hélio Fábio Guerra.

Wendel Amaral destacou que todos envolvidos na cadeia de equídeos devem se conscientizar da sua responsabilidade – Foto: Fredox CarvalhoResponsabilidade
Uma vez que a maioria das atividades rurais brasileiras utiliza o cavalo no dia-a-dia das tarefas, criadores destacaram a importância de conscientizar os produtores rurais massivamente quanto à obrigatoriedade do registro dos animais. Criador e médico veterinário há 50 anos, Leandro Canedo Guimarães dos Santos considera que uma das principais ações para promoção da equideocultura e regularização das atividades da criação é realizar trabalhos em escolas. “Precisamos mostrar para as crianças que o animal pode deixar de existir, se nós não cuidarmos dele como se deve. Assim, quando ela se tornar adulta, saberá como agir com o animal”, projetou.

O coordenador do Programa Nacional de Sanidade Equídea em Goiás e fiscal agropecuário federal, Wendell Amaral, destacou que “há falhas do produtor que não se cadastra ou não se preocupa em tirar os documentos sanitários para trânsito animal; há falhas no órgão fiscalizador, que não possui recursos humanos nem financeiros para fiscalizar; e há falhas também por parte do Governo Federal, que não tem apoio fiscalizatório nos laboratórios que realizam o diagnóstico em animais. Se nós podemos denominar falhas, elas são de todos os envolvidos na cadeia”. Amaral considerou ainda que as soluções também são de responsabilidades de todos os envolvidos na criação de equídeos.

Calendário de eventos
Uma demanda levantada em reuniões anteriores da Comissão foi a inclusão de eventos relacionados a equídeos no Calendário Oficial dos Eventos Agropecuários de Estado. A solicitação foi atendida e agora, os sindicatos rurais podem encaminhar as informações referentes aos eventos à Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Faeg para inclusão no calendário.

Seguro Agropecuário
A reunião contou ainda com a participação da equipe da Leauto Seguros, parceira da Faeg, que apresentou soluções em seguro de animais e diversos produtos agropecuários. Além dos tradicionais seguros de automóveis, imóveis e vida, a seguradora oferece cobertura específica para animais, com o objetivo de reduzir os risco ao produtor, principalmente durante o transporte, venda e participação em torneios.

::/introtext::
::fulltext::::/fulltext::::cck::76::/cck::
Áreas de atuação

Veja também

Terminam

Oportunidade

Terminam nesta terça (11) as inscrições para a academia de formação do Senar Goiás com pagamento de bolsa de até R$2.500,00

Desafio

Evento

Desafio AgroStartup 2024: maior maratona de inovação no agro do país começa neste fim de semana

ATeG

Notícia

ATeG do Senar Goiás ajuda no desenvolvimento do cultivo de figo

Imagem