AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Balanço da Agrodefesa mostra saldo positivo do vazio sanitário da soja este ano

Imagem

O vazio sanitário da soja em Goiás apresentou resultado muito positivo este ano, conforme dados consolidados em (30/9) pela Agência Goiania de Defesa Agropecuária – Agrodefesa. Nos 86 dias do vazio sanitário, os fiscais da Agência realizaram em todo o Estado um total de 3.380 fiscalizações, com aplicação de apenas 13 multas em decorrência da constatação de plantas vivas de soja nas áreas de cultivo, o que representa menos de 0,4% de irregularidades em relação às fiscalizações efetivadas.

O presidente da Agrodefesa, José Essado, ressalta que o número mínimo de autuações é um aspecto muito positivo, porque significa que os produtores rurais de Goiás estão plenamente conscientes e comprometidos com a fitossanidade da cultura da soja, produto que é de grande importância econômica para o Estado. “Nossos técnicos e fiscais percorreram todo o Estado e visitaram centenas de áreas produtivas e na esmagadora maioria delas não houve constatação de plantas voluntárias de soja no período do vazio sanitário”, enfatizou José Essado. Conforme ele, o maior beneficiado é o próprio produtor, pela baixa incidência futura de ferrugem da soja nas lavouras de verão.

O vazio sanitário da soja em 2019 teve início em 1º de julho e tinha término previsto para 30 de setembro, conforme a Instrução Normativa nº 8/2014. Contudo, houve a decisão de antecipar o início do plantio em seis dias, em caráter excepcional neste ano, conforme estabelecido na Instrução Normativa nº 2/2019, levando em consideração os procedimentos adotados por Estados vizinhos a Goiás e pedido apresentado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg). Desse modo, o vazio neste ano teve duração de 86 dias.

Há casos previstos na Instrução Normativa n° 8/2014 em que o plantio de soja pode ser realizado mesmo fora do calendário de semeadura. Nesta temporada foram autorizados pela Agrodefesa 26 cultivos de soja fora do período permitido, sendo os mesmos monitorados pelos fiscais até a eliminação dos restos culturais das lavouras, com foco nas condições sanitárias da cultura e cumprimento das ações de prevenção e controle da ferrugem asiática. Os plantios permitidos em caráter excepcional são somente nos casos de pesquisa científica, exposição em eventos e feiras agrícolas, produção de sementes genéticas, projetos públicos de irrigação e em ambiente protegido.

Semeadura

A semeadura da safra de verão está liberada em todo o Estado desde o dia 25 de setembro. A Agrodefesa, por meio da Gerência de Sanidade Vegetal, chama a atenção dos produtores para a necessidade de realizar o cadastramento das lavouras, no site da Agência, até 15 dias após a semeadura. Essa medida, também prevista na IN nº 8/2014, tem como objetivo identificar e quantificar a área plantada de soja em Goiás, facilitando projeções estatísticas de produção.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas – IBGE, a área de soja plantada em Goiás na safra 2018/2019 foi de 3.342.556 hectares. Foram cadastradas no Sistema de Defesa Agropecuária do Estado de Goiás – Sidago 7.391 lavouras de soja. Ao longo deste ano, desde o mês de jeneiro até agora, foram realizadas 6.612 fiscalizações pelos técnicos da Agrodefesa e lavrados 75 autos de infração, emitidos com penalidade de advertência ou de multas.

Fonte: Agrodefesa

Comunicação Sistema Faeg/Senar

Áreas de atuação

Veja também

Condições

Notícia

Condições climáticas e menor demanda influenciam os preços Hortigranjeiros

Produtor

Caso de Sucesso

Produtor de hortaliças hidropônicas, que tinha desistido do cultivo, retoma a atividade produzindo cinco vezes mais com a ajuda da ATeG do Senar Goiás

Mercado

Notícia

Mercado de aluguel de máquinas agrícolas apresenta boas opções para pequenos e médios produtores

Imagem