AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Hortifrútis apresentaram variações de preços em abril.

Imagem


Divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) o 5° Boletim Hortigranjeiro, apresentando as médias de preços e as variações das hortaliças e frutas em âmbito nacional e estadual do mês de abril de 2024.

As hortaliças que apresentaram preços médios com as maiores variações negativas e positivas a nível Brasil, foi a cebola com elevação de 18,98% e preço médio de R$6,74/kg e a batata com declínio de (-4,30%) e média de preços de R$3,62/kg.

Já analisando o cenário goiano, a cebola, a batata apresentaram variações negativas e positivas mais extremas, a cebola com preço médio de R$6,96/kg uma variação positiva de 19,86% no comparativo com o mês de março e a batata apresentou o valor médio de R$3,44/kg e variação negativa de -10,61%.

Em relação às frutas, no estado de Goiás, vale destacar que o mamão apresentou a média de R$6,58/kg com variação positiva de 52,21% relacionado com o mês de março, em contrapartida a melancia apresentou o preço médio de R$3,09/kg e variação negativa de -11,88%.

As variações climáticas têm sido um fator relevante sobre os preços do hortifrúti, onde as Ceasas do Sul foram as únicas a registrar uma diminuição tanto no volume e valor comercializados de -4,94% e -1%, respectivamente em comparação com 2022. Segundo a companhia, essa redução é atribuída aos impactos do El Niño e ao excesso de chuvas na região. Em contrapartida, todas as outras regiões apresentaram crescimento na quantidade comercializada e no valor de mercado.

Fonte: Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB).

Comunicação Sistema Faeg / Ifag

Áreas de atuação

Veja também

Produção

Notícia

Produção de soja e milho sofreram ajustes dos números para safra 23/24

Safra

Agricultura

Safra 23/24: Relatório do USDA apresenta leves oscilações

Senar

Notícia

Senar Goiás lança curso online: “Nutrição de bovinos de leite na era da pecuária 4.0”

Imagem