AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Ifag faz análise do 7º levantamento da Conab sobre safra 2020/21 de grãos

Imagem

Sorgo

De acordo com o 7º levantamento da safra 2020/21 de grãos da Companhia Brasileira de Abastecimento – Conab, Goiás deve colher 1,32 milhões de toneladas de sorgo nesta safra. Em relação ao levantamento do mês anterior, é um crescimento de 1,2% ou 16 mil toneladas. Já considerando a safra passada, é um avanço de 20%, ou 218 mil toneladas.

Este cenário é resultado de um avanço de área e, principalmente, produtividade. De acordo com a Conab, a produtividade do sorgo em Goiás deverá ser 17,5% maior que na safra passada. Caso se confirme esta previsão, Goiás, que já era o maior produtor de sorgo do país, passa a ser também o que registra a maior produtividade entre os quatro principais estados produtores do grão (BA, GO, MG e MT).

"Muitos produtores têm optado pelo sorgo na sua safrinha, visto o atraso na colheita da soja, fazendo com que o milho se tornasse uma opção bastante arriscada", explica Leonardo Machado, coordenador Institucional do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag).

O lado negativo fica por conta da redução da perspectiva de produção de feijão segunda safra, em 30% em relação a estimativa do mês anterior. Tal resultado é reflexo da queda na produtividade e, em maior parte, pela redução na área destinada a grão. Tal redução é reflexo no atraso da colheita dos cultivos de verão que fizeram com que a janela do feijão 2ª safra fosse perdida, além disso, houve forte migração de áreas de feijão 2ª safra para outras culturas, com sorgo, por exemplo.

Trigo

A Conab também divulgou estimativas mais próximas do trigo em Goiás. De acordo com o levantamento a cultura deve mais que dobrar em área plantada em Goiás, (crescimento de 38 mil hectares ou 164%), alcançando uma produção de 175 mil toneladas, 90% a mais que no ano anterior. Apesar de tais dados serem menores que o levantamento passado, deve-se considerar que o levantamento de abril coincide com o início do plantio da cultura, assim, tal levantamento é mais preciso frente a realidade do campo.

Crescimento

De modo geral, Goiás deverá semear uma área de 6,19 milhões de hectares de cereais, fibras e oleaginosas, crescimento de 1,9%, ou 113 mil hectares, em relação ao ano passado. Tal crescimento tem como base a soja, que devido as boas condições de mercado, levou ao produtor agregar áreas que eram destinadas a outras atividades, como pastagens e cana-de-açúcar.

Já na produção, o estado deve produzir 27,9 milhões de toneladas de grãos, crescimento de 1,3% em relação a safra passada, ou 365 mil toneladas a mais. Deste total, 49% é soja e 43% milho, que são os principais produtos de grãos de Goiás. A soja (+4,3%) e o milho safrinha (+2,1%), junto com o sorgo (+20%), são os principais responsáveis pelo avanço da produção em Goiás na safra 2020/21.

"No entanto, este levantamento ainda não está considerando as possíveis quedas de produtividade do milho 2ª safra em Goiás, visto que 70% desta produção foi semeada após o fim de fevereiro, fora da janela adequada. Assim podemos ter um recuou, nos próximos levantamentos, da estimativa de produção deste cereal", conclui Leonardo.

Imagem: divulgação

Comunicação Sistema Faeg/Senar/Ifag

Áreas de atuação

Veja também

Senar

Notícia

Senar Goiás oferece curso para prevenir e combater incêndios em áreas agrícolas

Festa

Notícia

Festa de sabores que dura o ano todo

Soja

Notícia

Soja e milho sofreram pequenas variações na produção na Safra 23/24

Imagem