AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Segurança tem bons índices, mas produtor continua amedrontado

Imagem

Gilmara Roberto

2014-04-03

O Governo de Goiás apresentou nesta quinta-feira (03/04) um balanço dos resultados do Programa Goiás Cidadão Seguro em evento realizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Entre os números de maior destaque apresentados pelo governador Marconi Perillo e pelos secretários estaduais Joaquim Mesquita (Segurança Pública) e Edemundo Dias de Oliveira Filho (Administração Penitenciária e Justiça), esteve o do índice de assassinato do Estado: o crime foi reduzido em 13,62% em março de 2014, se comparado ao mesmo período do ano passado. Bartolomeu Braz Pereira, 1º vice-presidente institucional da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), representou a entidade no evento.

O Programa Goiás Cidadão Seguro foi instituído em 2012 e integra parte do planejamento estratégico da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Por meio dele, têm sido realizadas ações que arremataram do Governo Estadual investimentos da ordem de cerca de R$ 1,7 bilhão. “Não há acomodação e nossos índices melhoraram, principalmente, graças aos nossos investimentos em valorização profissional, aquisição de veículos e equipamentos, profissionalização dos agentes e em serviços de inteligência”, declarou Marconi Perillo.

2014-04-03-marconiO governador chamou a atenção para a necessidade que seja realizada uma reforma na Legislação Penal brasileira, que permite, em muitos casos, a libertação de criminosos detidos pela polícia. Marconi Perillo convocou ainda: “É preciso que o Governo Federal feche as nossas fronteiras para impedir a entrada de drogas e armas no Brasil. Nossas fronteiras são abertas demais”.

No Campo

Para Bartolomeu Braz, é preciso investir em planejamento e capacitação profissional especializada para proteger produtores rurais. “A patrulha rural não é suficiente. É necessário que seja pensado num serviço de inteligência e monitoramento contínuo e específico para o campo”, considera.

O vice-presidente explicou que os crime mais comum na zona rural são os roubos de veículos e insumos agrícolas – que comumente são estocados em grande quantidade no campo. “Há casos em que produtores sequer realizam o boletim de ocorrência por não ter esperança de que os casos serão resolvidos”, informa.

Áreas de atuação

Veja também

Condições

Preço Hortifrutis

Condições climáticas continuam impactando nos preços de Hortigranjeiros

Cosméticos

Caso de Sucesso

Cosméticos feitos com mel: esteticista realiza sonho com ajuda da ATeG do Senar Goiás

Expandindo

Resultados

Expandindo horizontes com a ATeG do Senar Goiás

Imagem