AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Agrinho beneficia 246 municípios goianos

Imagem

Em sua 10ª edição, programa já atingiu sua totalidade dentro de Goiás e mais
de 20 mil professores tiveram a oportunidade de serem capacitados

O superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos diz que Agrinho capacitou mais de 20 mil professores e já passou pelos 246 municípios goianos

“A cada ano o Programa Agrinho tem sido multiplicado e naturalmente a metodologia é replicada em todas as escolas”, destacou o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), Antônio Carlos de Souza Lima Neto, durante o lançamento do Agrinho 2017, que ocorreu nesta quinta-feira (23), no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg). Voltado para estudantes de escolas públicas – municipais e estaduais -, professores, gestores escolares e comunidades em geral, o programa está na 10ª edição e visa incentivar a prática pedagógica por meio de projetos que contemplem a construção do conhecimento, proporcionando a inserção de temas de relevância social, cultural, econômica, política e ambiental, visando melhorias constantes de hábitos e atitudes. A proposta do lançamento foi divulgar os objetivos do Agrinho, convidando o público a participar da edição deste ano, que terá como tema ‘Fontes de Energias Renováveis’.

Segundo Antônio Carlos, o Agrinho já atingiu os 246 municípios do Estado e mais de 20 mil professores tiveram a oportunidade de serem capacitados. Para ele, é necessário trazer assuntos diferenciados para a melhor execução deste programa. “Nós reestruturamos nossas 12 regionais, por isso, nossas premiações passaram a ser regionalizadas. Com certeza, esta é uma grande oportunidade de ofertar o programa para um número maior de participantes”, sinalizou.

Presidente da Faeg, José Mário Schreiner, diz que os principais mobilizadores do Agrinho são os educadores

Para o presidente da Faeg e também presidente do Conselho Administrativo do Senar Goiás, José Mário Schreiner, o Agrinho tem atingido cada vez mais municípios em todo o Estado e os principais mobilizadores são os educadores. “Se não fosse o engajamento dos nossos professores e diretores neste programa, sem dúvida nenhuma, o Agrinho seria apenas um silêncio, porque ele não teria nenhum significado. O grande significado do Programa Agrinho está na crença, na confiança e no trabalho dos educadores e professores de nosso Estado. É um programa transformador, porque seu principal objetivo é formar melhores cidadãos, mais conscientes, num mundo mais justo”, destacou.

Importância


Presidente do Sindicato Rural (SR) de Itarumã, Elson Freitas, destaca que o programa foi muito importante para o município

O presidente do Sindicato Rural (SR) de Itarumã, Elson Freitas, destaca que o programa foi muito importante para o município, escolas e principalmente para as crianças. “Foi uma surpresa implantar o Agrinho em nossa cidade, porque estávamos por fora do assunto. Mas desde 2009 participamos do programa e já fomos contemplados oito vezes”, destacou.

Elson explica que o Agrinho não é bom somente para os Sindicatos Rurais (SR), mas para todo o município. “Todo mundo acaba sendo beneficiado pelo Agrinho, então, ele não é bom apenas para os sindicatos, mas sobretudo, para as crianças para que elas possam levar para seus pais, principalmente do meio rural, para que eles possam aproveitar este programa, com o intuito de respeitar o meio ambiente”, complementou entusiasmado.

Sensibilização


Público pode conferir uma palestra de sensibilização, com a psicóloga e master coach, Mara Suassuna

Durante o lançamento do evento, o público pode conferir uma palestra de sensibilização, com a psicóloga e master coach, Mara Suassuna. Para ela, é importante a mobilização para o programa dentro de todo Estado. “O Agrinho é bastante conhecido em Goiás, então, é imprescindível sensibilizar, validar ainda mais sua importância para os professores e lideranças, para que elas conheçam o programa, que vai muito além de falar apenas do meio ambiente. Então, o programa mostra para os participantes, sobretudo, as crianças, a inserção deles na sociedade, no meio ambiente, e também como a educação pode mudar o mundo”, sinalizou.

Como prova desta sensibilização, Suassuna, destacou a importância de todas as ações dentro do programa. “O Agrinho é muito bem pensado, elaborado. As premiações, os materiais produzidos retratam sua importância e nos ajudam a analisar a fundo as mudanças no comportamento das crianças. Então, com elas transformadas somos capazes de transformar os contextos onde estão inseridas, replicando isso na sociedade. O Agrinho é extremamente importante para geração de consciência e formação de pessoas que realmente acreditam que o meio ambiente faça parte dele”, explicou.

Educação

Odontóloga Denise Barbosa Santos, de Formosa, se encantou pelo programa em 2015 e retornou como instrutora

A odontóloga Denise Barbosa Santos, de Formosa, disse que participou do programa em 2015, como palestrante, na área de saúde bucal. Por ter se encantado pelo programa, ela retornou como instrutora. Para ela, o Agrinho é uma ferramenta transformadora. “O programa me fez apaixonar, porque é capaz de fazer com que as crianças, jovens e adultos, envolvidos no programa, tenham condições de estarem num ambiente saudável, tranquilo e de crescimento intelectual”, sinalizou.

Neste novo momento, agora como instrutora, Denise destaca que é um orgulho fazer parte do Agrinho. “Tenho uma importante tarefa como instrutora, que é a de levar orientações e conhecimentos aos agentes educadores, que irão transmitir este conhecimento para os participantes, em busca de projetos e ações que irão fazer parte de todo programa”, frisou.

Texto: Juliana Barros/Fotos: Fredox Carvalho

Áreas de atuação

Veja também

Produção

Notícia

Produção de soja e milho sofreram ajustes dos números para safra 23/24

Safra

Agricultura

Safra 23/24: Relatório do USDA apresenta leves oscilações

Senar

Notícia

Senar Goiás lança curso online: “Nutrição de bovinos de leite na era da pecuária 4.0”

Imagem