AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Menos água pede mais economia e colaboração

Imagem

Os agricultores do "alto Meia Ponte" precisam ficar atentos e só fazer a irrigação das plantações apenas no período noturno (das 20h às 06h), conforme orientação da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad Goiás).

A analista técnica do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), Jordana Sara, lembra que a agropecuária não utiliza nem 10% da água do rio destinada ao consumo. Já porcentagem usada para o abastecimento humano corresponde a 80%. "O racionamento para os produtores já começou mas é importante que todos façam sua parte, isso inclui quem mora na cidade, para que a situação não piore. O Rio Meia ponte já atingiu o nível crítico 2, com a vasão ainda mais reduzida que na semana passada", reforça.

O alerta segue para que os agricultores regularizem suas autorizações para o uso da água (outorgas), de forma coletiva, junto a Secretaria de Meio Ambiente até o dia 13 de setembro.

Sobre o monitoramento diário feito pela Semad

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad Goiás) informa que o Rio Meia Ponte atingiu o Nível Crítico 2, o que corresponde à vazão de escoamento menor ou igual a 3,3 mil litros por segundo. O monitoramento tem sido realizado cotidianamente.

Com o novo nível de criticidade, a Semad estabelece uma série de ações com o objetivo de manter o equilíbrio na bacia. Entre elas, estão a redução de 50% dos volumes diários outorgados na captação direta no corpo d’água para todos os usos, exceto abastecimento público e dessedentação animal, e a redução progressiva da vazão remanescente. O abastecimento público na região metropolitana de Goiânia será mantido.

Ainda, segue em vigor Portaria nº 179/2019 da Semad, publicada no Diário Oficial do Estado, com a definição da irrigação autorizada apenas para o período noturno (das 20h às 6h), controle de descarga de barragens, chamada para atualização de dados cadastrais, entre outros.

Em parceria com a Saneago, a Semad segue com as campanhas sobre uso racional da água nos veículos de comunicação, como televisão, rádio, jornal impresso e redes sociais. Também por esses meios, continuaremos divulgando a situação da bacia a todos.

A Semad segue com equipes em campo orientando produtores rurais e detentores de reservatórios, bem como promovendo o acompanhamento da vazão do Alto Rio Meia Ponte, prestando informações constantes à sociedade sobre a mudança dos níveis de criticidade da bacia e a definição das medidas necessárias ao controle da crise hídrica.

Um novo nível crítico será estabelecido após a vazão se manter abaixo na média do nível seguinte por sete dias seguidos.

Ao longo da próxima semana as iniciativas de monitoramento e fiscalização na Bacia serão intensificadas com o objetivo de que não haja redução abrupta nos níveis de vazão, comprometendo os diversos usos.

Informações: iFAG/Semad

Comunicação Sistema Faeg/Senar

Áreas de atuação

Veja também

Curso

Notícia

Curso de produção de ovos do Senar Goiás oferece novas possibilidades de renda com avicultura

Do

Desafio AgroStartup 2024

Do Campo ao Futuro: Soluções Inovadoras emergindo no AgroStartup 2024

Há

Notícia

Há 16 anos o Senar Goiás leva qualidade de vida para a família rural com o Campo Saúde

Imagem