AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Schreiner destaca importância de assistência técnica

José Mário falou sobre a importância da assistência técnica. Foto Larissa de MeloMichelle Rabelo e Nayara Pereira

Quarto colocado no ranking de produção leiteira do Brasil, Goiás ainda tem muito para evoluir. A máxima ficou clara diante da diversidade de inovações tecnológicas apresentadas durante a abertura da Tecnoleite Complem 2015. A feira, realizada no município de Morrinhos - segunda maior bacia leiteira do estado, produzindo 165 milhões de litros de leite por ano – é considerada uma das maiores no que diz respeito ao setor de leite em terras goianas. Durante a solenidade de abertura, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, fez questão de destacar a importância econômica do município e o quanto ele ainda pode crescer com assistência técnica de qualidade.

Schreiner discursou ao lado de autoridades e representantes da agropecuária goiana, fazendo questão de citar a falta de assistência técnica como maior desafio do setor. Para ele, que também é presidente do Conselho Administrativo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), a falta de informação e de acesso às novas tecnologias dificultam o aumento da renda e a formação de um olhar mais apurado em relação às novas demandas do mercado. “Estou falando de profissionalização para o homem do campo dentro de uma realidade onde apenas 9,3% dos produtores rurais recebem visitas regularmente. Não há assistência com foco na gestão técnica e econômica de propriedades rurais”, pontuou.

O cenário, do qual Schreiner se referiu, é o de um universo onde 2 milhões de propriedades das classes C, D e E têm condições de participar do processo produtivo, e precisam de orientação técnica e de qualificação. “Discutir a atividade leiteira é o primeiro passo para se mensurar a sua importância. Em seguida é preciso unir esforços para se mudar o que não está bom. A Tecnoleite é uma oportunidade única de reunir autoridades, entidades e produtores. Estamos presenciando aqui uma revolução geométrica: multiplicando a estrutura da feira e o conhecimento”, disse.

Joaquim Guilherme destacou importância econômica de Morrinhos. Foto Larissa de MeloJosé Mário também falou especificamente sobre a atividade leiteira destacando sua existência nos 246 municípios do estado. “A atividade leiteira precisa ser discutida. Eventos como esse faz com que as novas tecnologias, a inovação e a ciência como um todo possam ser aplicadas no meio rural. Só assim os produtores – independente do tamanho - irão conseguir alavancar a produtividade na fazenda. Quem vem até a Tecnoleite tem a oportunidade de conhecer o que há de melhor para o setor, melhor sua produtividade e consequentemente sua qualidade de vida”, disse.

Além de Schreiner, participaram da abertura o presidente da Complem, Joaquim Guilherme; o diretor técnico do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Goiás (Sebrae Goiás), Wanderson Portugal; o prefeito de Morrinhos, Rogério Chaves e o superintendente executivo de Agricultura, Antônio Flávio de Lima, que, na ocasião, representou o governador Marconi Perillo.

Morrinhos em foco
O presidente da Complem, Joaquim Guilherme, também bateu forte na questão da cadeia produtiva do leite. “Temos que entender de genética, gestão e leite. Não é só leite. Nosso setor é carente de conhecimento, de crédito, de planejamento e de respeito”, argumentou. O município de Morrinhos passou do quarto lugar para o primeiro no ranking de produtor de leite do estado, em três anos. De acordo com a última edição da pesquisa agropecuária de Produção Agrícola Municipal (PAM) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade se tornou a segunda região com maior produção de leite do país, atrás apenas de Castro, localizada no Paraná.

Presidente da Faeg passou pelo stand do Senar Goiás. Foto Larissa de MeloTecnoleite 2015
A feira, promovida pela Cooperativa Mista dos Produtores de Leite (Complem), segue até o próximo sábado (22) com apresentação de técnicas e soluções para o aumento da produção e da competitividade da bacia leiteira de Goiás. Além das tradicionais palestras e oficinas, há espaço para demonstrações técnicas de equipamentos e implementos agrícolas; de cultivares e sementes; e um amplo espaço para exposição de animais e produtos. Para isso, palestras com técnicos de renome nacional, exposição de produtos e tecnologias que auxiliam no aperfeiçoamento de métodos destinados ao aumento de produção e da produtividade, além de linhas de crédito específicas para financiar a produção estarão entre as novidades.

Com stand montado dentro da Tecnoleite, o Senar Goiás recebe os visitantes com vários cursos e oficinas, para os produtores interessados na profissionalização e em novos conhecimentos para o campo. Durante os dias de evento, o público conta com cursos como: Produção de Rapadura e Cachaça; Agricultura de Precisão; Trançado em Couro/Selaria; Olericultura Básica; Inseminação Artificial de Bovinos de Leite; Derivados de Leite e Transformação Caseira de Carne Suína.

Áreas de atuação

Veja também

De

Caso de Sucesso

De Madagascar para o Cerrado

Prazo

Notícias

Prazo para produtor emitir CCIR começa nesta terça (18/06)

Mecanismos

Notícia

Mecanismos de preservação do patrimônio: se inscreva para os seminários de holding rural

Imagem