AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Nem só de técnica vive o bom profissional

Imagem

Gilmara Roberto

alfa faeg Larissa Melo 11Com a parábola do psiquiatra e do marceneiro, estudantes de administração da Faculdade Alves Faria (Alfa) aprenderam, na noite de segunda-feira (19/5), que um bom empreendedor precisa de mais do que conhecimento técnico: ele deve ser capaz de apresentar soluções adequadas para a sociedade e o mercado. Os alunos compareceram ao auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) para assistir à palestra “Empreendedorismo e Agronegócio”, do consultor da entidade Arthur Eduardo Toledo, realizada durante o Encontro de Graduandos da Alfa.

A parábola contada pelo palestrante fala de um mulher atormentada pela presença de um homem que ela pensava se esconder embaixo da sua cama. Quando ela olhava sob do móvel, ele subia para cima do colchão, e quando ela olhava no colchão ele se escondia no abaixo do estrado novamente. A mulher nunca o via, mas sentia sua presença. Enquanto o psiquiatra cobrou R$ 150 reais para cada uma das sessões que deveriam ser realizadas duas vezes por semana durante dois anos, o marceneiro cobrou R$ 13 para serrar os pés da cama. Deitada na cama sem ninguém ao seu lado e sabendo que não havia espaço para um homem se esconder debaixo do colchão, a mulher, que não tinha dinheiro para pagar pelo tratamento clínico, se curou. Com a história, o palestrante mostrou que a perspicácia do empreendedor vai muito além das teorias administrativas e econômicas. “O mundo está precisando exatamente de gente que traga soluções eficientes, práticas, rápidas e baratas, como o marceneiro. E essas habilidades, o administrador tem a sorte de poder usar em qualquer área. Essa é que é a magia da administração”, destacou.

alfa faeg Larissa Melo 28

Para a estudante Dâmiris Midiãn, que está no 3º período do curso de administração, a palestra mostrou que a sociedade precisa de profissionais que ofereçam mais do que de habilidades práticas. “O mercado precisa não só de um profissional, mas também de talentos. Além disso, existem as oportunidades de exercer a cidadania e no ramo que a gente se identificar melhor”, ponderou.

Demando do agronegócio

Entre essas áreas em que o administrador pode exercer as suas habilidades e contribuir para a atenção a uma demanda mundial crescente está o agronegócio. Em 35 anos, a população mundial deve crescer, de 7,2 bilhões de pessoas, para 9,3 bilhões. O incremento de 2,1 milhões de pessoas exigirá mais alimentos e, consequentemente, maior eficiência produtiva do agronegócio. O setor, por sua vez, irá demandar profissionais capacitados em diversas áreas do conhecimento, inclusive administradores. “Goiás é um estado dá oportunidades para todos. Fiquem de olho no agronegócio porque com a crescimento da população, aumenta o poder de consumo. E os primeiros itens a serem mais e melhores consumidos em qualquer lugar do mundo são os de alimentação”, alertou o presidente da Faeg, José Mário Schreiner, que realizou a abertura da palestra.

Arthur Toledo destacou também o potencial do Brasil para se tornar o líder mundial na produção de alimentos nas próximas três décadas. “Enquanto a América do Norte possui apenas 4 milhões de hectares disponíveis para a agricultura, a África possui 142 milhões de hectares, e a América do Sul, 268 milhões de hectares. Como no continente africano não há mão de obra e tecnologia adequada para o agronegócio, o Brasil é um dos principais responsáveis em suprir a demanda por alimentos que está por vir”, anunciou.

“Foi uma palestra muito interessante em que foram apresentados vários dados que a gente nem imaginava. É bom saber que com tanta expansão, temos muito a contribuir com o Brasil”, considerou o estudante Luiz Paulo Alves, do 3º período de administração.

Apoio ao empreendedor

alfa faeg Larissa Melo 18José Mário explicou aos estudantes como funciona o trabalho da Faeg, que integra os sindicatos rurais, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). “Somos 27 federações em cada estado e a nossa base municipal são os sindicatos rurais. Essa é a representação oficial que atende todas as demandas e busca soluções para o setor produtivo rural. Essa é a nossa missão”, explicou.

Niquerson Henrique Cardoso, estudante no 2º período de administração, já pensa em como aplicar o conhecimento adquirido no Encontro de Graduandos. “Tenho um plano de negócios para a construção de uma granja e a palestra veio somar para o meu planejamento. Foi bom saber que temos a Faeg e os sindicatos para oferecer apoio e capacitação”, considerou.

Empreender é a Saída

Durante o evento, os estudantes receberam exemplares do livro "Empreender é a Saída", de autoria do presidente da Faeg, José Mário Schreiner. “A publicação quer mostrar que enfrentamos desafios todos os dias, mas que com esforço e união de grupos é possível superar as expectativas”, declarou.

Também prestigiaram o evento o superintendente do Senar Goiás, Eurípedes Bassamurfo da Costa, e a coordenadora do curso de administração da Alfa, Ítla Almeida, acompanhada de professores da instituição.

Áreas de atuação

Veja também

Senar

Notícia

Senar Goiás lança curso online: “Nutrição de bovinos de leite na era da pecuária 4.0”

Terminam

Oportunidade

Terminam nesta terça (11) as inscrições para a academia de formação do Senar Goiás com pagamento de bolsa de até R$2.500,00

Desafio

Evento

Desafio AgroStartup 2024: maior maratona de inovação no agro do país começa neste fim de semana

Imagem