AJUDA
O seu próximo passo no campo goiano começa agora! Conheça todas as possibilidades que o Sistema FAEG oferece a você:

Senar Goiás capacita professores empreendedores

Imagem
::cck::135::/cck::
::introtext::

Gilmara Roberto

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) deu início, nesta terça-feira (23/3), à capacitação da segunda turma de educadores inscritos no Programa Agrinho 2015. Até a próxima sexta-feira, 120 professores, diretores e coordenadores de todo o Estado passarão por cursos e palestras com foco no estímulo à atuação empreendedora e a atividades relacionadas a “Saúde, Qualidade de Vida e Meio Ambiente”, tema do concurso deste ano.

O Programa Agrinho, que no último ano recebeu 6.372 trabalhos, já envolveu cerca de 30 mil professores e um milhão de alunos da rede pública e conveniada de ensino desde sua implantação, em 2008. Este ano, a capacitação busca estimular entre os professores a atitude empreendedora para lidar com os diversos desafios da educação brasileira. “Nós vivemos cercados de notícias ruins, mas tenho a convicção de que os professores são os grandes responsáveis por mudar o nosso país para melhor”, afirmou o presidente do Conselho Administrativo do Senar Goiás, José Mário Schreiner, que deu às boas vindas aos educadores.

De acordo com Michele Santos, professora e pesquisadora que proferiu palestra sobre o tema “Professor empreendedor”, entre as características desse profissional estão saber fazer a diferença, trabalhar em equipe, planejar, fazer contatos, explorar oportunidades, assumir riscos, além de ter visão e paixão pelo que faz, ser dinâmico, criativo e motivado. “Ser empreendedor é ser inconformado com o mundo em que estamos e hoje e saber o que fazer para mudá-lo”, declarou a palestrante.

Dinâmica
Após a palestra, os professores participaram de uma atividade que evidenciou a importância do trabalho coletivo e empreendedor para o alcance de melhores resultados. A turma de cerca foi dividida em quatro grupos. Dois deles montaram um boneco a partir das partes do corpo que desenharam individualmente e ou outros dois, construíram juntos o boneco, opinando e discutindo cada traço do personagem. A atividade resultou em bonecos com partes do corpo completamente desproporcionais nos primeiros grupos e figuras harmônicas nos outros. “O que queremos mostrar é que existe uma grande diferença entre trabalhar de forma empreendedora coletiva e de maneira individual”, esclareceu Michele Santos, que coordenou as atividades.

Para o professor Luiz Bezerra da Costa Neto, os temas discutidos durante a capacitação de professores do Agrinho são pertinentes porque envolvem discussões que tem sido feitas em todas as esferas da sociedade. “O Agrinho é um programa que extrapola a sala de aula e, quando isso acontece, o aluno vê efetivamente a função da escola, que vai além da teoria e passa também pela prática”, comentou o professor do Colégio Municipal Castro Alves, de Posse.
“Os temas transversais são de suma importância para o desenvolvimento do aluno. Além disso, o programa tem também uma boa aceitação por parte de professores. A maioria, que antes era muito tradicional na sua maneira de trabalhar, hoje já tem outra visão da educação”, declarou Marilene da Costa de Almeida. Ela, que é coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Novo Gama, participa do Agrinho pelo primeiro ano e espera não só contribuir para a educação da rede pública de ensino, como ampliar seus conhecimentos sobre o ensino de temas transversais na educação.

Parceria
Pela primeira vez em oito edições, o Governo de Goiás firmou parceria com o Senar que determina que professores da rede estadual que se ausentarem de sala de aula para participar de atividades do Programa Agrinho não perderão mais o direito a bonificações por assiduidade. “Agora que a gestão abraçou a ideia, certamente os professores se envolverão com projetos ainda mais maravilhosos, com propostas bem melhores do que já apareceram até então”, considerou Marinalva Nunes Barroso, responsável pelo Agrinho na Superintendência de Ensino Médio da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduci).

Thales Lima Mazoncanti, superintendente de Ensino Fundamental da Seduci, destacou que a participação de professores na capacitação do Programa Agrinho representa uma atitude fundamental para a transformação da sociedade: a disposição para ensinar pelo exemplo. “O professor é espelho para os nossos jovens e é com os pequenos exemplos que faremos a mudança que queremos”, afirmou.

::/introtext::
::fulltext::::/fulltext::::cck::135::/cck::
Áreas de atuação

Veja também

Terminam

Oportunidade

Terminam nesta terça (11) as inscrições para a academia de formação do Senar Goiás com pagamento de bolsa de até R$2.500,00

Desafio

Evento

Desafio AgroStartup 2024: maior maratona de inovação no agro do país começa neste fim de semana

ATeG

Notícia

ATeG do Senar Goiás ajuda no desenvolvimento do cultivo de figo

Imagem